Research | Pesquisar artigos de Belverede

Select the language

sábado, 17 de janeiro de 2015

Pastor Jabes Alencar e Nani Abilio


Por Eliseu Antonio Gomes

Hoje, através do blog Point Rhema fui levado ao blog do Pr. Juber Donizete, que reverbera dois assuntos polêmicos que é ventilado em redes sociais e sites nos últimos dias: o pagamento de cantores evangélicos e a separação conjugal e segundo relacionamento de pastores.

Juber Donizete cita o divórcio e nova união de Jabes de Alencar, fundador da Assembleia de Deus Bom Retiro, sediada na cidade de São Paulo, e opina sobre a situação.

Entre Jabes e Nani: Marquinhos Gomes (esquerda) e os pastores
Silmar e Tiago Coelho.
Após isso, procurei na Internet pelas fontes desse assunto, ou seja, busquei as redes sociais do referido pastor e encontrei e confirmação da notícia por ele mesmo. Deixei meu recado lá no blog do colega de blogosfera. E o meu conteúdo postado lá é posto aqui no Belverede de maneira adaptada.

Quis saber qual era a posição dos cristãos em geral. Li coisas como "hipocrisia no meio cristão; vale aos pastores o faça o que eu digo e não o que eu faço". Entre os crentes, minha impressão é que a maioria não se dispõe a saber sobre o motivo da separação antes de emitir comentários de desaprovação sobre a separação de Jabes e Zilmar. Todos deveriam ter esse conhecimento para possuir condições de construir comentário justo (se é que seja preciso falar da vida alheia). Também percebi que em algumas páginas de Internet houve a insinuação de que o Pr. Jabes não sofreu um problema de saúde grave, o motivo alegado alguns anos atrás para que se afastasse da liderança de sua igreja, cogitam que a doença foi uma desculpa para esconder a sua crise no casamento com Zilmar.

Da esquerda à direita, entre Jabes e Nani: Jairinho Manhães,
Cassiane e o Pr. Josué Gonçalves.
Sem conhecer a nova "fase" do Pr. Jabes de Alencar, eu fiz uma postagem no dia 13 de janeiro último, sobre o tema divórcio e novo casamento, no qual deixo observação sobre a necessidade de pastores analisarem caso a caso as situações de membros divorciados e me referi também aos pastores divorciados e que se casaram outra vez.

Meu artigo: Casamento e divórcio: ovelhas e pastores

Esclareço que a minha posição não é em favor do divórcio, sigo a posição divina: Deus nunca idealiza, apenas permite que haja a ruptura de laços matrimoniais por causa de corações endurecidos.

Pastores Claudio Duarte, Jabes e Nani.
Para deixar claro meu posicionamento, resumidamente, compartilho um fato curioso que aconteceu em minha vida de cristão. Certa vez, há cerca de uns cinco anos atrás, um irmão em Cristo me procurou em minha residência, dentro de seu automóvel estavam malas cheias de roupas e outros pertences pessoais. Disse-me: "Saí de minha casa, meu casamento de três anos acabou, já conversamos com o pastor na igreja e ele orou pela nossa separação por causa de incompatibilidade de gênios e deveremos na próxima semana ir ao cartório para oficializar uma separação amigável". Mas com algumas horas ouvindo-o, tive a percepção que aquela crise não era motivo para o fim daquele relacionamento, pois o "olho do furação" era gerado em seus familiares e não nos dois, que claramente demonstravam em suas palavras terem um sentimento de afetividade recíproco - eles traziam para si a culpa, não culpavam o outro - e não apontavam existir naquela crise nenhuma modalidade de traição - principalmente o da infidelidade sexual.
Malafaia, Elizete posam ao lado de Jabes e Nani.

Perguntei-lhe se gostaria que tentasse a reaproximação, e a resposta foi "sim".  Eu e minha esposa procuramos pela companheira dele enquanto ele permanecia dentro de seu carro enfrente da casa que ambos residiam. Sua esposa era naquele momento toda prantos, pois não fazia muito tempo que houvera o desentendimento e a saída do marido. Em quase cerca de trinta minutos de conversa, ela acalmou-se e não fez nenhuma espécie de impedimento para que ele entrasse no recinto ao nosso chamado.  Lembrei aos dois algumas passagens bíblicas sobre o casamento e pedi que ajoelhassem-se e orassem um pelo outro debruçados no leito conjugal deles e oramos juntos com eles.

Pastor Jorge Linhares, Jabes e Nani.
Aconteceu a reaproximação daquele relacionamento matrimonial (não quero usar a palavra "reconciliação" porque não vi nenhum conflito grave que culminasse em ruptura permanente!). Retiramos do veículo e colocamos toda a bagagem daquele homem dentro do lar dele e aquele casamento não teve o fim que o pastor deles havia “abençoado”.

Se me perguntarem de qual igreja esse casal é membro, prefiro responder apenas que o pastor presidente da igreja em que o casal congrega é também pastor-presidente de uma famosa convenção brasileira de pastores pentecostais, há mais de uma década. É inacreditável como a mesma igreja que é dura em situações de usos e costumes, tipo proibição de algumas vestimentas femininas e corte de cabelo em mulheres, é capaz de tanto descaso com a primeira instituição criada por Deus. Menciono a questão de costumes porque essa situação inusitada me faz lembrar do uso de filtro que Jesus citou em Mateus 23.23-24: coam mosquitos mas engolem prazerosamente camelos!

Conclusão

Sobre separação e novo casamento, seja de ovelhas ou pastores, até o dia de hoje ainda não encontrei na Bíblia Sagrada a mesma inflexibilidade que encontro em alguns dogmas de igrejas evangélicas. Também não encontrei a mesma flexibilidade que alguns dogmas tratam sobre esse assunto tão sério!

Jamais será conveniente tratar desse assunto, ou quaisquer outros, de maneira apressada e generalizante, pois na mesma intensidade de amor que julgamos o próximo poderemos futuramente conhecer o mesmo grau de relacionamento da parte de Deus. Jesus recomenda a todos os cristãos nunca julgar pessoas e situações apenas com base nas aparências, porque nossos olhos e coração nos enganam, enganados somos inclinados a realizar emissões de julgamentos errados, e se não nos importamos com esses erros emitidos contra o próximo agimos como crentes injustos, e nenhum injusto entrará no céu. Salmo 116.11; Mateus 7.1-2; João 7.24; 1 Corintios 6.9.

E.A.G.

Fontes
@JabesAlencar - https://twitter.com/jabesalencar
jabesalencarr - http://instagram.com/jabesalencarr/?modal=true  
Cristianismo Radical - http://juberdonizete.blogspot.com.br/2015/01/redes-sociais-destacam-as-exigencias-da.html

26 comentários:

Carlos Roberto Silva, Pr. disse...

Caro Elizeu Gomes,

A Paz do Senhor.

Como estamos de alguma maneira, envolvidos com as notícias do meio cristão, não podemos omitir o que é fato, o que não deixa de ser lamentável.

Infelizmente, a pauta em si é muito comum em nossos dias, mas quando se trata de um líder, e porque não dizer um grande líder, de expressão nacional e internacional, o barulho e as conseqüências também são grandes.

Quando cai um galho na floresta, quase ninguem percebe, mas quando se trata de uma grande árvore, além do grande ruído, arrasta outras menores.

Oremos para que Deus tenha misericórdia das pessoas envolvidas nesse episódio, e também pela nossa vida e casamento, no sentido de que o Senhor nos guarde.

Saúde & Paz!

LEANDRO disse...

Gostaria de saber se o Pr Cláudio Duarte que aparece numa das fotos com o Pr Jabes orasse por ele a ORAÇÃO DO DIVÓRCIO tão falada pelo Pr Cláudio. Kkkkkkkkk, esse eu queria ver.

Eliseu Antonio Gomes disse...

Pr. Carlos Roberto.

Pois é, meu irmão. Conheço e aprecio seu trabalho na Blogosfera.

Concordo com seu pensamento, quanto maior a árvore, mais forte é o barulho e os estragos do tombo.

No assunto, por enquanto prefiro não fazer juízo de valor sobre quem está certo e quem está errado, porque o ensinamento de Cristo apresenta brecha para a separação e novo casamento.

Como já afirmei antes, o que eu penso está aqui: http://belverede.blogspot.com.br/2015/01/casamento-e-divorcio-ovelhas-e-pastores.html

Abraço.

Eliseu Antonio Gomes disse...

Leandro.

Conheço uma piada, da oração para divorciar-se, que é a oração para o pretendente à separação morrer, pois está escrito "até que a morte os separe".

É preciso lembrar que existe permissão para a separação.

Oremos por todos os envolvidos neste espisódio e por nós mesmos, para que o Senhor nos livre dos dias maus.

Deus continue te abençoando.

E.A.G.

elizael teixeira da silva disse...

Essses mesmos padtores que pregam uniao familiar sao os primeiros a divorciar, e eles não tem nem vergonha na cara e já vao logo pegando uma mulher novinha,chega de hipocresia,vao se converter fariseus.

Eliseu Antonio Gomes disse...

Caro Elizael.

Respeito seu modo de pensar e agradeço por sua participação no blog Belverede.

Não conheço o pastor que é o centro deste nosso assunto. Não advogo em favor de ninguém.

Quero lembrar que sempre é bom estar de posse de pleno conheciento sobre as situações que comentamos tomando partido, pois o dever cristão é evitar julgar pelas aparências (aquilo que parece errado ou certo), porque é assim que Jesus nos ensina agir.

“Não julgueis segundo a aparência, mas julgai segundo a reta justiça” - João 7.24.

Apoiando ou refutando algo ou alguém apenas com o conhecimento superficial, sem o conhecimento necessário, podemos cometer injustiças. Os injustos não entrarão no céu (1 Corintios 6.9).

Segundo o texto bíblico que encontramos na carta de Tiago, capítulo 3 e versículo 17, a sabedoria do céu é exercida quando agimos com imparcialidade. E segundo o que Paulo escreveu na carta aos crentes gálatas, 5.20, tomar partido, apressadamente, é iniciativa carnal.

“Porque o Senhor é justo, e ama a justiça; o seu rosto olha para os retos” - Salmos 11.7.

Abraço.

Paula Caroline Ramos De Oliveira disse...

E vocês ainda perguntam: "Por quê? " É porque o Senhor é testemunha entre você e a mulher da sua mocidade, pois você não cumpriu a sua promessa de fidelidade, embora ela fosse a sua companheira, a mulher do seu acordo matrimonial.
Não foi o Senhor que os fez um só? Em corpo e em espírito eles lhe pertencem. E por que um só? Porque ele desejava uma descendência consagrada. Portanto, tenham cuidado: Ninguém seja infiel à mulher da sua mocidade.
"Eu odeio o divórcio", diz o Senhor, o Deus de Israel, e "o homem que se cobre de violência como se cobre de roupas", diz o Senhor dos Exércitos. Por isso tenham bom senso; não sejam infiéis.

Malaquias 2:14-16

Eliseu Antonio Gomes disse...

Paula.

Eu não tenho a informação de qual dos dois, marido ou esposa, motivou a separação do casamento. Pode ter sido o Pr. Jabes, pode ter sido a irmã Zilmar Alencar...

Abraço.

Marcio Cezar Martins disse...

Para mim esta havendo uma certa confusão a respeito do que seja o divorcio e do que seria o segundo casamento. O divorcio até pode ser aceito quando não há mais condições de vida em comum, por varias razões. Mas o segundo casamento é antibiblico. O divorcio juridicamente assegura a responsabilidade civil dos divorciados em relação aos filhos, etc.etc.O divorcio consensual é uma forma de amenizar economicamente o desastre emocional da separação. De certa forma, é uma proteção à família.
O divorcio é humano ("por causa da dureza de vossos corações"); o casamento é sacramento instituído por Deus; é uma aliança que somente termina com a morte de um dos cônjuges(Rm 7:1-4;etc.).
Paulo não esconde sua preocupação com a separação por algum motivo, quando não há como viverem juntos. Mas ele mesmo dá a solução sem infligir a lei divina do casamento (1Co 7:10,11,39).
O que precisamos discernir é que divorcio, para nós crentes, não é sinônimo de novo casamento, ou porta aberta para tal! Divorcio é humano, por isso não invalida de forma alguma a lei (aliança) do casamento
Jesus é coerente quando afirma "Eu, porém, vos digo que qualquer que repudiar sua mulher, por qualquer motivo, a não ser por causa do adultério (isto é, deixando o adultério de lado, porque isto já está resolvido na lei: morte por apedrejamento), faz com que ela cometa adultério, e aquele que casar com a repudiada comete adultério" Mt 5:31,32; Mc 10:1-12; Lc 16:18). Este ensino se repete nos três evangelhos sinóticos, mostrando a sua importância.
Observe que se a mulher repudiada casar com outro homem comete adultério. Mas porque a repudiada (divorciada) e seu "novo marido" cometem adultério? Porque o divorcio não anulou o primeiro casamento!

Jeovaci MARTINS DA ROCHA disse...

acho que não podemos julgar ninguém, sem saber os motivos, porem mediante o acontecido cabe aos envolvidos se justificarem e explicar por qual motivo do divorcio, pois a bíblia e clara a respeito do divorcio é a palavra de Deus é quem julga

Reginaldo Gonçalves disse...

O que eu acho interessante nestas fotos é que os grandes (terapeutas da família) como o Josué Gonçalves e o Claudio Duarte, além do Silas e sua esposa, a Cassiane e e o marido parecem que estão dando pleno apoio a esta situação, porque eles não tiraram uma foto com a ex mulher do Jabez, será porque ela não é famosa, a verdade é uma só, Deus não aceita o divorcio ainda que possa ter um monte de personagens influentes na sociedade e até nas igrejas, dando uma força através de fotos, ou qualquer outro artificio para distorcer a opinião Bíblica sobre o assunto, e esse papo de não julgar não se aplica ao divorcio dentro da igreja, Paulo escreveu "Não sabeis vós que os santos hão de julgar o mundo? Ora se o mundo deve ser julgado por vós, sois porventura indignos de julgar as minimas coisas?"
1 Corintios 5:2.
E esse pastor que orou com o irmão, para que ele se separasse tá mais por fora que joelho de escoteiro, um pastor de verdade nunca perderá a esperança de ver uma família reconciliada, falo isto por experiencia própria, já convivi com irmãos que já haviam se separado, a meses e que a oração trouxe a reconciliação e hoje ele vivem bem a anos, o amor pode renascer novamente.

Anônimo disse...

Pertenço a AD. Bom Retiro, igreja do Pr. Jabes Alencar, como membro desta igreja fico chateado em lêr e ver os comentários que são postados na internet e redes sociais.

Quando fui para AD. Bom Retiro, ainda era jovem, recém separado, vindo de um casamento que foi para minha vida espiritual um veneno.

Quando jovem engravidei minha namorada e casei por uma imposição familiar e religiosa, dentro de 8 meses estava separado.

Pertencia a uma AD tradicional e lá não havia ambiente para eu permanecer, tentava me envolver nos eventos / reuniões da igreja; mais sempre era visto como o separado, o pecador e etc.

Somente eu e Deus; mais ninguém sabia o que estava passando, fui para AD Bom Retiro e a igreja me recebeu de braços abertos, o Pastor Jabes me recebeu de braços abertos, os irmãos me receberam de braços abertos.

Me senti em um verdadeiro hospital, sendo tratado, curado, restaurado, em uma visita recente do Pastor Jorge Linhares, ouvi uma frase em sua pregação: "Cada um cuida da sua propria vida".

Continuo amando meu pastor independente de julgamentos, continuo amando minha pastora Zilmar Alencar, somente Deus conhece o coração dela e dele e sabe o que estão passando.

Acho que não compete a nós julgar-mos ou perder tempo em decifrar a vida dos outros, compete a nós orarmos por eles.

Cada um tem que cuidar da sua própria vida.

Me lembro quando Davi chegou até Saul e poderia ter matado más não o fez !!! Ai de mim tocar em um ungido do senhor.

Transfiro estas palavras para o hoje, ai de mim perder tempo comentando da vida alheia.

Não sou advogado do Pr.Jabes, nem da Pra. Zilmar, não possuo nenhum mandato para defende-los ou falar por eles, mais somente quem já se separou sabe as feridas que são causadas por uma separação.

Ao invés de comentar ore, ao invés de publicar comentários sem saber a real, ore, se o pensamento voltar; ainda ore, orar é melhor que emitir juizos de valor.

A Paz do Senhor.




Eliseu Antonio Gomes disse...

Caro Anônimo (5 de maio de 2015).

O impacto ocorrido pelo fato da separação do Pr. Jabes e seu novo casamento ocorre pelo fato da grande representatividade que a pessoa dele tem dentro do cenário evangélico. Importância e projeção como representante da classe de pastores.

Dentro da Bíblia Sagrada, o matrimônio é um assunto sério, delicado e importantíssimo.

Veja só:

1. No Antigo Testamento, livro de Gênesis, encontramos Deus criando o relacionamento interpessoal. E não foi entre amigos, entre patrões e empregados, entre colegas de trabalho ou escola, foi entre marido e esposa. As outras modalidades de relacionar-se na sociedade humana surgiram depois.

2. O Filho Unígênito de Deus Jesus cresceu dentro da proteção de um casamento. O Pai celestial confiou ao casal José e Maria que o criassem até Ele que chegasse à fase adulta. Só após Jesus conhecer pessoalmente a significância de uma família estruturada é que iniciou a vida longe do lar.

3. A inauguração da série de milagres de Jesus Cristo aconteceu em uma festa de casamento. Não poderia ser em outro evento, pois assim Ele corroborou a importância que há em um homem unir a uma mulher e tornarem-se em uma só carne. Tal unicidade é algo profundo, pois duas pessoas transformadas em uma geram outras pessoas, almas, vidas que vêm a existir para adorar ao Criador.

Desculpe-me ressaltar que você falou em feridas da separação conjugal. É necessário lembrar que você além de ex-marido é um pai. Comentou aqui que casou-se e separou-se da mãe de seu filho. Você é uma pessoa que precisa honrar a responsabilidade de educá-lo, tanto para as coisas dessa vida quanto para as coisas de Deus, ensiná-lo a servir ao Senhor. Espero que considere bastante o sofrimento da criança que gerou no que concerne à ruptura entre você e a mãe dele, e tenha da parte do Senhor a sabedoria para conduzi-lo ao céu, apresentando a ele Jesus Cristo como único e suficiente Senhor e Salvador.

Minha argumentação não é feita para apontar o meu dedo em riste contra quem estiver separado, divorciado, em segundo casamento, contra pais e mães ausentes. Apesar de ser um tema dolorido, delicado, que cause lágrimas, o fato de existir quem se separe e case outra vez e gere filhos em mais de um matrimônio diferente, não podemos silenciar diante do conteúdo bíblico. Sabemos que existe da parte de Deus a permissão para que haja o divórcio na situação de imoralidade sexual, e isto precisa ser observado com atenção quando falamos do assunto. Entretanto, a exceção, divorciar-se, não ocupa o lugar da regra, que é "o que Deus uniu não separe o homem".

Tenho carinho pelo Pr. Jabes e irmã Zilmar. Não conheço detalhes sobre a motivação deles para o fim do relacionamento de tantos anos vividos juntos - e nem tenho interesse em invadir a privacidade deles. Eu me entristeci ao receber a informação.

Abraço.

Martins Regis-Servo do Senhor Jesus Cristo disse...

Sinceramente, fico muito triste com notícias como esta, pois demonstra certa hipocrisia em tudo o que os cristãos dizem, por estarem dizendo uma coisa e agindo de forma totalmente contrária. Falamos sobre a defesa da família tradicional, mas somos a favor do divórcio, apesar de a Palavra de Deus ser bastante radical contra essa prática. Falamos de amor, mas há descarte de cônjuges quando esses se tornam "chatos", "velhos", "cheios de manias". Falamos sobre transformação de vidas, mas não há crença nem investimento para que o cônjuge problemático seja transformado e curado nas suas feridas, tanto aquelas que vêm de seu convívio familiar problemático, como os que nasceram dentro de um relacionamento conjugal igualmente problemático. Voltando à família, falamos tanto sobre honrar pais e mães, mas esquecemos de respeitar nossos filhos e de tratá-los como indivíduos em formação, sobre os quais temos enorme responsabilidade. Ou seja, os cristãos de hoje estão muito mais próximos dos fariseus do que do cego de Jericó, ou do centurião romano, ou da prostituta que lavou os pés de Jesus com suas lágrimas. A palavra que deixo para a Igreja moderna é a mesma que João Batista disse aos fariseus e mestres da lei... Fico também triste com esses ministros que falam tanto de família, mas que são coniventes com o divórcio de um ministro do Evangelho, achando que a conivência deles será deixada impune...

cleycruz disse...

Não é questão de julgamento e sim de falar e opinar fundamentado na verdade. Também não interessa quem errou ou deixou de errar. O importante que o que está acontecendo com o Sr. Jabes de Alencar é uma vergonha, o homem na idade em que se encontra, pai de família e com o título de pastor. A moça é uma pobre coitada , pois com tanto jovem solteiro a imatura vai viver com um velho e sem temor a Deus. Não tenho medo de dizer e não estou pecando: Realmente o caso desse senhor é uma Vergonha!

marcos silva disse...

Por isso que ser crente agora virou moda, ficou fácil ser crente é só ser hipócrita. O cara se torna pastor e não consegue viver o que prega, ta tao difícil assim? O resultado e um bando de bode achando que tem pastor mais defendendo um fariseu e no final o cristianismo vira só teoria, modismo e motivo de escandalo. Mais jesus falou que era necessário vir os escandalos , mais ai de quem vier os escandalos . sempre terá uma bode pensando que é ovelha defendendo esses fariseus.

Osvaldo Pires Valentim disse...

Marcio Cezar Martins, paz do Senhor Jesus! Perfeito! Está certinho! Nada podemos contra Jesus (a Verdade)a não ser a favor de Jesus (da Verdade)!... Mas só queria reforçar aqui o seguinte: Mateus escreveu para os judeus, e, por isso, esse texto "polêmico" só é encontrado em seus escritos. Pois bem, ali está citando "causa de prostituição" e não "causa de adultério", ou seja, prostituição só é cometido por jovens solteiros. No caso citado por Mateus, e somente por Mateus, pois o mesmo escreve para os judeus, ele cita a "causa de prostituição" porque quando uma jovem judia se casava, e, na noite de núpcias, o marido descobria que a jovem não era virgem, ele podia repudiá-la (nesse caso, está relatado em Dt., a jovem era apedrejada por causa da prostituição que ela cometeu em casa de seus pais, i.e, enquanto morava com seus pais), e casar-se de novo. Não é em "caso de adultério", como muitos traduzem. Pois, mesmo sendo caso de adultério, nós aprendemos de Cristo que devemos perdoar. 70x7, se preciso for. E isto não é um número fechado, mas quer dizer: Perdoar quantas vezes for preciso. Porém, a pessoa pode até se separar, mas não poderá se casar novamente, enquanto o seu cônjuge for vivo. Se a pessoa não quiser adulterar, deve buscar a reconciliação! Como Mateus escreveu para os judeus, nós devemos ficar com Marcos Cap. 10, pois esse escreveu para os gentios. Devemos ficar com os ensinos de Paulo, pois esse escreveu suas cartas, explicando a doutrina de Jesus para nós. O que Jesus falou, que nós não conseguimos entender, o mesmo Jesus reforçou através de Paulo, e dos outros apóstolos. Mas, como diz Pedro, alguns indoutos e inconstantes torcem alguns pontos difíceis de entender, não só das cartas de Paulo, mas também das demais Escrituras (até do Velho Testamento)! Continuamos a viver a doutrina, pois, assim, é a melhor maneira de defendê-la! Abs. Na paz de Cristo!

Eliseu Antonio Gomes disse...

Olá, Osvaldo.

Obrigado por participar desta página de comentários.

Venho tomar parte da sua conversa com o Marcio Cezar Martins para esclarecer alguns pontos.

Dois comentários que você fez:

1º comentário: “Mateus escreveu para os judeus, e, por isso, esse texto "polêmico" só é encontrado em seus escritos."

Sim, Jesus Cristo escreveu visando como seu público-alvo os judeus, porém, também, o conteúdo escrito vale para os gentios, que somos todos nós, os não-judeus. É claro que precisamos ler e considerar o contexto do que lemos. Por exemplo: “Vós sois a luz do mundo...” (Mateus 5.14), faz parte do famoso e longo discurso do Sermão do Monte, e está endereçado aos discípulos de Cristo, os judeus convertidos e gentios convertidos, da primeira geração até a volta de Jesus.

2º comentário: “Pois bem, ali está citando "causa de prostituição" e não "causa de adultério", ou seja, prostituição só é cometido por jovens solteiros”.

A tradução João Ferreira de Almeida, principalmente as versões mais antigas dela, traduz em alguns trechos a palavra "fornicação" como "prostituição". Não é errado, mas também não é o termo tão específico quanto “fornicação” (porneia, em grego). Uma dessas situações da Almeida Revista e Corrigida, está em Gálatas 5.19, no original encontramos “fornicação” e não “prostituição”.

O comentário de Marcio Cezar sobre o assunto fez uso de um trecho do Sermão do Monte, que está capitulado em Mateus 5.31-32. Neste versículo, no idioma grego existe a palavra “porneia” (“prostituição”).

Vamos detalhar o significado de "porneia”?

O termo tem, sim, a conotação literal de prostituição. Mas, também significa "adultério" e "incesto". Figurativamente, define a idolatria religiosa. A raiz desta palavra grega é "pornôs" (de onde em nosso idioma Português usamos pornografia; pornográfico).

“Pornõs” está associado com muito mais sentidos do que acostumamos em nosso idioma. Tem os significados de “comercializar”, “vender”, define a pessoa mercenária, corrupta, libertina, a pessoa que se relaciona com prostitutas, o indivíduo fornicário.

E, enfim, diferente do que escreveu, não descreve apenas o estado de jovem solteiro. Em Mateus 5.31-32 se dirige e descreve aos solteiros e casados de todas as idades.

É sempre bem-vindo neste tema e em quaisquer outros. Volte mais vezes comentando, suas observações enriquecem os assuntos que abordamos.

Abraço.

Solid disse...

São todos uma raça de hipócritas, que não vive o que prega. Prega a restauração da família, que é um projeto de Deus e blá blá blá, mas ra aí o resultado.

Eliseu Antonio Gomes disse...

Solid.

Posso estar errando ao pensar que você esteja observando este assunto de um modo simplista. E me desculpe se eu estiver.

Pregar o Evangelho é uma obrigação de todos nós, sendo ou não pastores. E para quem prega, é obrigação que pregue todo o conteúdo bíblico e não apenas algumas partes.

Você deve saber muito bem que as Escrituras afirmam que todos nós somos pecadores... É lógico que, nenhum cristão pode viver em pecado, num estilo de vida dentro do hábito do pecado continuado. É necessário arrepender-se e afastar-se do pecado.

Quem prega também é pecador. E creio que concorda que apesar de pecar, o dever de pregar permanece sobre nós!

O casamento é composto de dois lados: a esposa e o marido. E a união só é sustentável quando os dois querem permanecer juntos. No caso em foco, não temos a informação sobre qual lado quis a separação - é assunto particular deles.

Abraço.

Ev.Antonio Coelho ( Ministério Profético Despertai) disse...

A paz de Cristo a todos.
Me preocupou a colocação do anônimo quando disse: "Engravidei uma moça e fui forçado a casar".
Se você engravidou a moça o óbvio é casar-se com a moça e reparar o dano ou assumir o ato que para um cristão é nada mais do que o correto.
O Pastor Jabes de Alencar não casou-se forçado com a Zilmar,são questões distintas que o próprio Deus as sabe distinguir.Na posição Eclesiástica e Social o Jabes é um prisioneiro de Cristo,testemunha viva,livro aberto e não pode trazer escândalos por mais simples que pareça ( este é o preço pelo Santo Ministério escolhido ou aceito por ele).
Acho que a opinião em foco não é vida pessoal e sim vida ministerial.

Eliseu Antonio Gomes disse...

Caro Antonio,

Como cristãos, somos servos de Cristo, porém livres. Nossa liberdade está acima da libertinagem e irresponsabilidade. Sabemos que muitas coisas são lícitas, porém, inconvenientes.

Relações sexuais fora do casamento é pecado; isso é ponto de consenso entre todos nós, pois o assunto está exposto na Bíblia de maneira muito clara.

Com certeza, na carreira ministerial a questão familiar deve servir modelo.

Abraço.

Anônimo disse...

O que foi pecado no passado,é pecado no presente, e será pecado no futuro!Postar fotos com celebridades gospel, não validará e nem justificará o pecado permanente de adultério!

Eliseu Antonio Gomes disse...

Caro Anônimo ou Anônima de julho de 2016.

Todos nós sabemos que o que foi pecado no passado, é pecado no presente e continuará a ser no futuro. Não precisamos enfatizar isso. Também sabemos que a misericórdia divina sempre será misericórdia divina. Além disso, sabemos que todos estamos sujeitos a pecar, e se o coração for contrito, Deus jamais deixará de perdoar o pecador.

Precisamos estar atentos ao fato de que Jesus andava com pecadores, contudo, não apoiou o pecado de nenhum deles. O fato de alguém pecar e ter ao lado dele pessoas cristãs, não quer dizer que todas elas apoiem a prática do pecado, pode significar que são imitadoras de Cristo.

Como seguidores de Jesus, precisamos agir como Ele agia. Ele era misericordioso.

Abraço.

Pipo Pessoa disse...

O livro de Malaquias já fala por si só. Se fosse no tempo dos profetas ou dos apóstolos não veríamos comentários como não posso falar nada, quem sou eu, etc. Isso é pecado e ponto final. Nos tempos de Jesus Ele limpou o templo. Se Ele viesse hoje limparia os púlpitos!!!

Eliseu Antonio Gomes disse...

Olá, Pipo.

Respeito seu modo de pensar.

Porém, preciso dizer a você que num caso assim não é conveniente argumentar usando hipóteses. Você disse: "se fosse no tempo dos profetas ou dos apóstolos"... "Se Jesus viesse hoje limparia os púlpitos"...

Você afirmou que Jesus limpou o templo?

Eu enfatizo que respeito seu modo de pensar, dizendo que é de extrema importância mostrar qual é a base da sua fé. Mostre-nos referências bíblicas que o fazem pensar como pensa. Quando mostramos os textos bíblicos, apresentamos em nossas respostas Aquele que nos guia, Jesus Cristo.

Abraço.

As 7 postagens mais acessadas na semana

As 7 postagens mais acessadas nos últimos 30 dias

As 7 postagens mais populares (geral - desde 12 de junho de 2007)

▲ Clique na imagem para retornar ao topo do blog.

Bola colorida na areia da praia. By Eliseu Antonio Gomes

Bola colorida na areia da praia. By Eliseu Antonio Gomes
Cidade Ocean - Praia Grande - São Paulo/SP - Brasil.