Select the language

Research | Pesquisar artigos de Belverede

sábado, 31 de maio de 2014

Nova Jerusalém - Quarteto Gileade



Jabes Rosa (barítono); Nivaldo Silva (2º tenor); Marcos Simei Rosa Cardoso (1º Tenor);
 Aluísio Joaquim dos Santos Júnior (baixo).
Site oficial: http://www.quartetogileade.com.br/site/

A pornografia pode ser danosa ao cérebro, segundo pesquisa do Instituto Max Planck feita por Simone Külhn

Homens que relatam assistir com frequência material pornográfico têm a propensão a possuir menos volume e atividade em regiões do cérebro ligadas à recompensa e motivação, afirma um novo estudo alemão.

O estudo, publicado no JAMA Psychiatry, todavia, não pode assegurar que assistir pornografia causa a diminuição de massa e atividade cerebral. Não está esclarecido, por exemplo, se assistir pornografia provoca alterações no cérebro ou se as pessoas que nascem com determinadas características cerebrais assistem mais pornografia, disse Simone Kühn, principal autora da pesquisa efetuada no Instituto Max Planck para o Desenvolvimento Humano em Berlim, em um e-mail.

"Infelizmente não podemos responder a essa pergunta com base nos resultados do presente estudo", disse Kühn.

Porém, observou ela, que os resultados fornecem a primeira evidência de uma ligação entre o consumo de pornografia e reduções no tamanho do cérebro e menor atividade cerebral em resposta a estímulos sexuais.

Para o estudo, ela e seu colega Jurgen Gallinat da Universidade Charité, também em Berlim, recrutaram 64 homens saudáveis, com idades entre 21 e 45 anos e formularam perguntas a eles sobre o comportamento repetido de assistir pornografia. Eles também fizeram imagens dos cérebros dos homens para medir o volume e observar como seus cérebros reagiram a fotos pornográficas.

"Averiguou-se que o volume da camada estriada, a parte do cérebro que está ligada com o processamento de recompensa e procedimentos motivados era inferior em relação ao maior número de pornografia que os participantes diziam utilizar", revelou Kuhn.

"Igualmente, descobrimos que outra região do cérebro, que também faz parte do núcleo estriado, que é ativado quando as pessoas vêem estímulos sexuais, mostra menos atividade em participantes que consumiam mais pornografia", acrescentou.

Além disso, os pesquisadores descobriram que existe elo entre o corpo estriado e o córtex pré-frontal, que é a camada mais externa do cérebro associada ao comportamento e ação de decidir, agravava com o aumento de pornografia assistida.

Pelo fato de o estudo não provar que o material pornográfico causa mudanças no cérebro, Kühn alega que não é possível dizer se assistir pornografia é realmente um hábito nocivo.

"Tudo será ruim em exagero e provavelmente não será temível de maneira moderada", disse o Dr. Gregory Tau do Instituto Psiquiátrico do Estado de Columbia University / New York em Nova York.

Tau, que não estava envolvido com o estudo, concorda que mais pesquisas devem ser realizadas nesta área e que pesquisas mais extensas são necessárias para descobrir se a pornografia leva às alterações cerebrais.

"É possível que existam pessoas com um certo tipo de cérebro que são mais propensos a esses modos comportamentais", disse ele. "Ou, é possível que o uso excessivo (de pornografia), possa criar mudanças permanentes no cérebro. Ou, poderiam ser ambas as situações simultaneamente."

Kühn afirma que outras formas de agir, como dirigir um táxi, estão ligadas às alterações no tamanho e funcionamento do cérebro. "Basicamente, tudo o que as pessoas fazem frequentemente é capaz de produzir novos moldes na estrutura e função cerebral", disse ela.

Fonte:  JAMA Psychiatry via Fox News/ReutersDuoling (com a colaboração de Wallison Sousa na tradução).

__________


Comentário Belverede: 

O Salmista escreveu: "Não porei coisa má diante dos meus olhos" (Salmos 101.3a), que nos faz ponderar sobre o fator negativo do uso de pornografia, espiritualmente. Agora, o trabalho dos pesquisadores da Alemanha abre nova perspectiva: além de causar os malefícios para a alma e o espírito, a devassidão também pode ser considerada prejudicial neurológica e  fisicamente. 

quinta-feira, 29 de maio de 2014

O Livro de Deuteronômio: quinto livro da Bíblia Sagrada

Deuteronômio é o nome do quinto livro das obras de Moisés, que é essencialmente idêntico ao livro que os sacerdotes acharam no reinado de Josias, 621 a.C. (2 Reis 22; 2 Crônicas 34), descoberta esta que trouxe grande reforma religiosa ao reino de Judá. 

Por todo o livro, Moisés é mencionado como autor dos discursos que compõem a maior parte da obra, escrevendo de próprio punho ou ditando partes a seu amanuense ou secretário, conforme o costume em sua época e cultura (Deuteronômio 1.5; 31.9, 22, 24; 1 Reis 2.3; 8.53; 2 Reis 14.6; 18.12). Ele estava com 120 anos quando o escreveu. É óbvio que o relato de sua morte, que aparece no capítulo 34, é obra de outro escritor, muito provavelmente Josué, que seguiu a tradição de acrescentar à obra de um grande escritor seu obituário, para homenageá-lo.

Na época em que foi escrito, o povo de Israel estava acampado junto às fronteiras de Canaã. Depois de terem caminhado pelo deserto por quarenta anos, estavam prontos para atravessar o Jordão entrar na Terra Prometida.

O título do livro em português, tradicionalmente utilizado nas versões correntes da Bíblia, deriva de uma tradução da Septuaginta, LXX (a tradução grega mais antiga do Antigo Testamento, publicada por volta de 285 a.C.), em relação a uma passagem em Deuteronômio 17.18, que em hebraico significa "uma cópia desta lei", ou "segunda lei". O livro contém ensinamentos que Moisés considerava necessário repetir, repete Os Dez Mandamentos e muitas leis contidas em Êxodo, Levíticos e Números.

Moisés relembra do que  Deus havia feito em favor dos israelitas nos quarenta anos de peregrinação, como os havia livrado da escravidão no Egito e os havia levado pelo deserto. Mostra que o amor fez com que Deus escolhesse Israel como nação predileta. Exorta os israelitas para que cumpram a sua parte da aliança que Deus havia feito com eles, para que continuassem a receber as bênçãos na terra onde vão morar. Enfatiza o relacionamento de amor e zelo entre Deus e os israelitas, e o povo do Senhor (cristãos de todas as nacionalidades), com o propósito de esclarecer que é preciso considerar que as leis foram feitas baseadas no amor divino, levando em consideração as necessidades dos israelitas e gentios.

Jesus Cristo confirma a autoria mosaica (Mateus 19.7, 8; Marcos 10.3-5; João 5.46-47). Citou Deuteronômio por três vezes quando foi tentado por Satanás, referindo-se a ele como Palavra de Deus (Mateus 4.4, 7, 10). Mencionou a passagem-chave do livro, 6.4-6, afirmando que "Amarás, pois o SENHOR, teu Deus, de todo o teu coração, de toda a tua alma, e de toda a tua força" é o mais importante de todos os mandamentos.

Deuteronômio, citado perto de 80 vezes no Novo Testamento, relata que Moisés escolhe Josué para ficar no seu lugar e, obedecendo à ordem de Deus, sobe o monte Pisga, de onde vê a terra de Canaã, ali no monte morre Moisés, o maior de todos os profetas de Israel.

E.A.G.

Compilações:
Bíblia Sagrada com Dicionário de Concordância, apêndice: Conciso Dicionário Bíblico - Ilustrado, D. Ana e Dr. S. L. Watson, página 252, edição 2013, Santo André (Casa Publicadora Batista / Geográfica editora). 
Bíblia Almeida Século 21, página 194, edição 2008, São Paulo (Edições Vida Nova).
Bíblia Jovem, página 36, edição 2001, São Paulo (Editora Vida). 
Bíblia Sagrada King James - Edição de Estudo, página 256, edição de julho de 2013, Abba Press Editora e Divulgadora Cultural Ltda / Sociedade Bíblica Íbero-Americana. 
Bíblia de Estudo de Avivamento e Renovação Espiritual, página 183, edição 2009, Barueri, (Sociedade Bíblica do Brasil).


quarta-feira, 28 de maio de 2014

Família, projeto de Deus para você


Natureza. O ser humano está e é parte da natureza. Assim como a noite se contrasta ao dia, o macho difere da fêmea, mas as doze horas diurnas e as doze horas noturnas se entrelaçam dentro das mesmas 24 horas. 


Amor. O macho e a fêmea se encontram com olhares enamorados, e o sentimento de amor faz com que se sintam incompletos. E conhecem-se por inteiros. Aliança de ideias, de planos, de vida, abrinhantados no casamento que se coroa na prole! 


Nosso Criador! Deus não quer que o ser humano esteja solitário e criou a família. A célula-mãe da sociedade é mais do que pessoas reunidas debaixo de um teto. São homem e mulher felizes querendo o bem do outro, sorrindo o riso do outro, chorando a tristeza do outro. O casal em plena concordância alimentado, protegendo, educando os filhos. É a instituição que pulsa vida, gera vida, faz com que quem vive viva bem, mais e melhor!


Ser parte de uma família é ter um lugar para voltar posteriormente ao trabalho árduo, após a prova da escola, depois que o passeio ganha peso de enfado. É ter quem aguarde nosso retorno. É saber que a nossa ausência produz o sentimento de falta!


Uma geração vai e outra vem. A vida segue feliz no colo das famílias, embalada no amor de homem e mulher dispostos a envelhecerem juntos, conceberem filhos e criarem suas crianças juntos. Honrando a Deus juntos.

É natural que sejamos entes familiares

E.A.G.


terça-feira, 27 de maio de 2014

O ministério de pastor

Por Eliseu Antonio Gomes

O apóstolo Paulo afirmou: "Esta é uma palavra fiel: se alguém deseja o episcopado, excelente obra deseja" - 1 Timóteo 3.1. Episcopado é a função pastoral.

No original do Novo Testamento, o vocábulo pastor é "poimen", que significa boiadeiro, pastor de ovelhas, alguém que cuida com carinho, alimenta, protege um rebanho. Nas páginas neotestamentárias, a palavra é aplicada com referência a Cristo (João 10.11,14, 16; Hebreus 13.20; 1 Pedro 2.25). Também, como referência a um pastor cristão a cujo carinho e liderança outras pessoas são confiadas por Jesus Cristo (Efésios 4.11).

Entre os cinco dons ministeriais, talvez o dom de pastor é o mais difícil de ser exercitado e também o mais desejado por aqueles que almejam exercer o ministério com fidelidade. O pastor necessita ser extremamente dedicado e ao mesmo tempo ter graça e unção de Deus para ser um obreiro considerado apto ao ministério cristão.

Sem dúvida, para alcançar o patamar de excelência pastoral, é indispensável que a pessoa esteja disposta a aprender os métodos de comunicação de Jesus, imitar a Jesus e ser o exemplo entre os fiéis.

A pregação de Jesus e as teorias modernas do cérebro

"Procura apresentar-te a Deus aprovado, como obreiro que não tem de que se envergonhar, que maneja bem a palavra da verdade" - 2 Timóteo 2.15.

Uma pergunta importante que os pregadores precisam conhecer a resposta: Qual era o método de Jesus Cristo para atingir o público-alvo ao pregar?

Nos últimos anos houve grandes avanços na pesquisa do cérebro, os quais levaram a uma multiplicidade de teorias sobre o modo de funcionamento desse órgão.

São duas as linguagens de que os terapeutas precisam para chegar à pessoa como um todo: a linguagem do hemisfério esquerdo e a do direito.

Formas de linguagem relativas ao hemisfério esquerdo são todas aquelas que operam com o exercício do raciocínio, análises. As argumentações lógicas e objetivas, demonstrações, deduções e pensamento consequente, inferências.

O iluminismo, o racionalismo, o progresso da técnica e a matemática, o historismo, a desmistificação, o pensamento sóbrio, a "razão" e a "lógica" conduziram, nos últimos séculos, a uma ênfase demasiada sobre as realizações do hemisfério esquerdo do cérebro. Teorias e arcabouços doutrinários recorrem, em grande medida, ao universo de linguagem do hemisfério esquerdo.

O lado direito do cérebro está fixado mais intensamente em elementos ilustrativos e descritos, na captação de sentimentos e sensações, bem como no enfoque de contemplação mais integral. Pensamento analítico, sequências claras, conclusões finais e estruturações temporais e lógicas são alheias ao modo de pensar do hemisfério direito. São familiares ao hemisfério direito as coisas verbais, ilógicas, plásticas. Seu ponto forte é a compreensão integral, que entra menos nos detalhes, porque conhece a pluralidade. Formas de linguagem relativas ao hemisfério direito constroem uma ponte para o que vários psicólogos chamam de subconsciente.

Quando analisamos as formas de linguagem referentes ao hemisfério direito, encontramos paralelos muito interessantes com a pregação de Jesus: parábolas, figuras de linguagem, jogos de palavras, adensamentos, afirmações paradoxas, tudo isto faz "vibrar" o lado direito do cérebro. Poucas vezes Jesus expressou formulações teológicas abstratas - que seriam dirigidas predominantemente ao lado esquerdo do cérebro. Nessa sua maneira Jesus não apenas se comunicava com eficácia, Ele também comunicava algo qualitativamente diferente do que poderiam fazê-lo grossos compêndios teológicos. [1]

Humildade: necessidade pastoral

O dicionário Michaelis descreve o substantivo feminino "humildade" como uma virtude pela qual manifestamos o sentimento de fraqueza, modéstia, pobreza. Diz que é demonstração de respeito, de submissão. É inferioridade.

Sem dúvida, Jesus Cristo é o modelo de ser humano portador de perfeita humildade. Em seu exemplo, vemos que era humilde porque tinha autoconhecimento. Por conhecer-se bem, não quis ser mais ou menos importante do que realmente era. Sem duvidar, Ele declarou que era o Filho de Deus e recitou os textos do Antigo Testamento que se referiam a Ele, tal qual quem se apresenta entregando um cartão de visitas. [2] 

Para uma pessoa exercer o pastorado com eficiência, deve conhecer-se muito bem. Jesus Cristo apontou para os traços da estrutura do homem, para que este examine-se e esteja apto a servi-lo de maneira correta:

Fraqueza humana. "Sem mim nada podeis fazer" (João 15.5). Assim como os ramos se não estiverem ligados à videira morrem, o ser humano separado de Jesus Cristo não é capaz de manter-se, espiritualmente, vivo sozinho. 
Carência humana. "Simples como uma pomba" (Mateus 16.15). Este texto remete à necessidade de agir com compostura, decência, desambição. Porém, também, para a condição de ser uma pessoa inofensiva, não dada a ofender e praticar maldades. Haja vista que o pombo é a ave que simboliza o Espírito Santo (Mateus 3.16)! 
Pobreza da natureza humana. Em Mateus 5.3, Jesus Cristo enalteceu a pobreza de espírito, afirmando que os pobres de espírito são bem-aventurados. É preciso entender que neste caso "espírito" tem a conotação de intenção. Cabe ao pastor estar sempre intencionado a agir com um objetivo só: realizar, única e exclusivamente, o propósito de Deus. Não existe no ser humano nenhum valor agregado que o faça capaz de edificar a alma para alcançar a vida eterna por esforço próprio. É preciso aceitar e viver segundo a pobreza de espírito, isto é, aceitar o sacrifício vicário de Cristo como meio de salvação. Cabe ao pastor, e a todo cristão, pregar e praticar esta realidade.
Inferioridade humana. Jesus é Deus. Todos os fundadores de religiões morreram, seus restos mortais jazem em túmulos ou já se deterioraram inteiramente. O pastor evangélico deve reconhecer ser inferior a Cristo e reduzir-se a sua insignificância como reles pó, usar o ministério para anunciar a Palavra de Deus, que é eterna e prepara o espírito humano à eternidade com Deus. Afinal, só Jesus é a porta, o caminho, a verdade e a vida (João 13.4; 14.6), o Bom Pastor que deu a vida pelas ovelhas (João 10.11, 14), e o Sumo Pastor das ovelhas, a quem o pastor deve usar como modelo de servo de Deus  (Hebreus 13.20; 1 Pedro 5.4).   [3]

Delegação de autoridade

"Tu, pois, meu filho, fortifica-te na graça que há em Cristo Jesus. E o que de mim, entre muitas testemunhas, ouviste, confia-o a homens fiéis, que sejam idôneos para também ensinarem os outros" - 2 Timóteo 2.1-2.

Deus trabalha com os homens como quem trabalha com as árvores. Ele planta para o futuro. Ele nunca sacrifica o futuro de um homem por um mero prazer ou alívio passageiro. Um jovem encontrou um homem já de bastante idade plantando um pé de nogueira num campo, na Suiça, e, ficando surpreso, disse: - "O senhor não sabe que este pé só dará frutos daqui a sessenta ou setenta anos?" - "Sei", foi a resposta, "mas estou colhendo o fruto de muitas árvores que homens de bom-senso plantaram a setenta e mais anos para mim". Os discípulos de Jesus adquiriram tal confiança nEle que deixaram tudo para segui-lo; mas Ele mesmo disse a Pedro: "O que Eu faço não o sabes tu agora, mas tu o saberás depois" (João 13.7). Com o plano todo diante de nós, entendemos muitas coisas bem melhor, e muitas coisas que não entendemos agora, os nossos descendentes entenderão. [4]

Se o pastor pretende construir um ministério significativo para o reino de Deus, o primeiro passo é reunir um grupo e distribuir tarefas. A chave para alcançar os objetivos é estabelecer acordos, como fez o Filho de Deus ao chamar para perto de Si os discípulos que quisessem estar com Ele voluntariamente, para treiná-los à Obra e depois enviá-los a pregar por todo o mundo. Infelizmente, muitos pastores acreditam que podem realizar tudo sozinhos, consideram que é manifestação de fraqueza aceitar auxílio. [2]

O traço mais importante de um pastor é não ser um homem individualista. O ministério de uma pessoa com esse tipo de comportamento não chegará muito longe. A verdade é que boas intenções, nobres ideias, não levam a lugar algum, a menos que o líder forme uma equipe e  consiga envolvê-la em seu planejamento pastoral. Ao criar uma equipe, tal qual Jesus e os discípulos, fará com que a Palavra de Deus seja transmitida em maior proporção em sua geração e às gerações futuras.

Requisitos que o pastor deve apresentar

A pessoa que possui chamado para pastorear precisa possuir características de verdadeiro pastor, pois sua função é servir de guia ao rebanho de Cristo:

• Deve ter irrepreensibilidade moral, não escandalizar ou envergonhar a igreja;
• Ter vida conjugal exemplar, praticando a monogamia (Efésios 5.25);
• Vigilante. Sempre atento, zelando pelo seu bem-estar, de sua família e de todas as famílias da igreja local (1 Timóteo 4.12, 16; 1 Pedro 5.3, 7);
• Honesto (Mateus 5.37; 1 Pedro 1.15; Tiago 2.12);
• Hospitaleiro. O termo vem de hospital, e tem o sentido de acolher aos necessitados, providenciar repouso aos cansados; socorro aos enfermos e comida aos famintos (Deuteronômio 16.19; Malaquias 2.9; Lucas 10.34-35; 1 Timóteo 2.11; e Tiago 2.9).
• Não propenso às bebidas embriagantes.
• Mantenedor da boa ordem, não espancador. Aqui vale dizer da violência verbal, não apenas da violência física, pois quem possui língua descontrolada pratica a religião em vão, o poder da palavra mal empregada é descrito como agente capaz de incendiar um grande bosque, destruir o curso natural das coisas, e seu fogo destruidor é aceso no próprio inferno (Tiago 1.26; 3.5-7);
• Moderado. Uma pessoa gentil, emocionalmente controlada, fácil de se gostar (Tiago 3.17).
• Não contencioso. O Salmo 133 nos adverte que Deus ordena que haja bênção apenas aonde existe a comunhão entre os irmãos.
• Não avarento;
• Que governe bem a sua casa. Ser capaz de educar os filhos exemplarmente, tornando-os exemplos para as crianças da igreja. Esta capacitação ao pastoreio vem do alto, para Deus tudo é possível! (1 Timóteo 3.4; Tito 1.6);
• Experiente. O antônimo deste vocábulo na tradução Almeida Revista e Corrigida é "neófito". Para pastorear, é preciso que haja a experiência de vida para que possa oferecer lições úteis e aplicáveis segundo a sabedoria de Deus.
• Tenha condição de dar bom testemunho aos descrentes. O pastor deve ser o cidadão que proclama a mensagem de Cristo por palavras e atos, jamais ser contradizente em seu discurso através de sua conduta. Antes, durante e após  falar sobre paz, agir como o pacificador; antes, durante e após pregar sobre evangelismo, ser um propagador das boas novas e ganhador de almas.

A responsabilidade do pastor na igreja local e no lar

As duas principais instituições criadas por Deus é a família e a Igreja de Cristo.

O pastor deve ter claro em sua mente que Cristo é o Cabeça da Igreja, e de maneira alguma, quem pastoreia deve assenhorar-se da comunidade cristã como se todos os membros fossem seus subordinados. (João 21.15-17; Efésios 1.22; Tito 2.7-8).

Quando Jesus percorria pregando as boas novas do reino de Deus em sinagogas, aldeias, curava enfermos e se compadecia das multidões, olhava para cada ser humano como ovelhas cansadas e sem pastor (Mateus 9.35-36). Ao subir ao céu, Ele instituiu o singular ministério de pastor, com o objetivo de que existam pessoas habilitadas a apascentar, nutrir, cuidar de seu rebanho.

A igreja local é formada por famílias e o pastor deve agir como o pai, irmão e filho amoroso desta família. Instruindo Timóteo em seu pastorado, Paulo recomendou que ele ensinasse aos mais velhos como se fossem seus pais e aos mais novos como se fossem seus irmãos (1 Timóteo 5.1-2). O pastor deve estar preparado para apresentar a postura adequada para todas as situações. Sempre saber lidar com todas as espécies de problemas dentro da comunidade cristã, tal qual problemas dentro da estrutura de um lar: providenciando socorro aos problemas financeiros, a disciplina em amor aos neófitos em rebeldia, etc.

O pastor deve ser a figura mais presente no cotidiano da igreja local, ao apascentar os cordeirinhos com a Palavra de Deus, o rebanho cresce e atinge a plena maturidade espiritual. O pastor deve estar sempre disposto a ministrar ao membro doente em sua casa ou no hospital; realizar os casamentos e ajudar na manutenção do matrimônio em tempos de crises e perdas de entes queridos; o pastor deve ser o garçom em prontidão a servir o alimento espiritual de acordo com a dieta celestial balanceada e equilibrada no tempo certo.

Conclusão

Deus deu pastores para a Igreja de Cristo, e não a Igreja de Cristo aos pastores. O pastor que é verdadeiramente vocacionado, exerce seu pastorado sem jamais esquecer-se que não cuida de ovelhas que são suas, mas de ovelhas que Cristo lhe confiou os cuidados. Através das sete cartas no livro de Apocalipse, notamos que o Senhor observa como cada pastor se comporta e um dia cada pastor, de todos as regiões do planeta e épocas distintas, terão que prestar contas sobre a qualidade de trato que dispensou a cada uma das pequeninas ovelhas do Senhor.

Consultas:
1. Conquistando como o Mestre, Dr. Gerhard Scheibel, páginas 85 e 86, edição 2000, Curitiba (Editora Evangélica Esperança).
2. Jesus, o maior líder que já existiu, Laurie Beth Jones, páginas 21 e 35, edição 2006, Rio de Janeiro (Sextante).
3. Dons Espirituais e Ministeriais, Elinaldo Renovato, página 107, 111 e 112, edição 2014, Rio de Janeiro (CPAD).
4. Os amigos de Jesus, E. Percy Ellis, página 161, edição 1996, Rio de Janeiro (CPAD).

segunda-feira, 26 de maio de 2014

Quando a vitória não vale nada!

Por Gilmar Coelho

"Pois que aproveitaria ao homem ganhar todo o mundo e perder a sua alma?" - Marcos 8.36.

Competição é crucial no mundo de hoje. O problema surge quando a disputa passa do limite, deixa de ser saudável e começa a prejudicar um colega, a família, a organização e a própria saúde. Decepai Malhotra, professor de Harvard, estuda o assunto e diz o seguinte: "O desejo de ganhar a qualquer custo tornou-se normal".

Há, hoje, uma sede de vitória sem medida. Tomados pela gana de vencer, muitos adotam estratégias duvidosas, antiéticas e desonestas. 

Esse estado de coisas pode acontecer até mesmo entre os casados. Por isso, devemos ter muito cuidado. Afinal, vencer a qualquer custo, ainda que leve o concorrente à derrota, acaba destruindo tanto o vencido quanto o vencedor. O desejo descontrolado de sucesso desperta toda sorte de comportamento. Promessas não são cumpridas. Amizades são destruídas. A desconfiança cresce no ambiente de trabalho e familiar. A saúde fica comprometida. Em alguns casos, leva até ao suicídio.

O rei Davi nunca desejou a vitória a qualquer custo. Quando teve a oportunidade de matar Saul, que o perseguia sem piedade, qual foi a sua atitude? Vejamos: "Disse Abisai a Davi: Deus te entregou, hoje, nas tuas mãos o teu inimigo; deixa-me, agora, encravá-lo com a lança, ao chão, de um só golpe? Não será preciso segundo! Davi, porém, respondeu a Abisai: Não o mate, pois quem há que estenda a mão contra o ungido do Senhor e fique inocente?" (1 Samuel 26.8, 9).

Melhor do que competir de maneira excessiva, fazendo que a competição descambe para a deslealdade, é ter a consciência limpa. Aquele que assume um papel destrutivo destrói a si mesmo (Marcos 8.36).

"Ai do ímpio! Mal lhe irá, porque a recompensa das suas mãos se lhe dará" (Isaías 3.11). 

No casamento, a luta pela vitória ou o desejo de sempre ter a razão causa males ainda maiores. Quando o casal briga, não há vencedores, somente vencidos. Não vale a pena vencer à custa do amor e respeito dos filhos ou do cônjuge. 

Se a nossa vitória não for honesta, não vale nada! A nossa felicidade não pode ser construída sobre o alicerce da infelicidade dos outros. final, disse Jesus: "Qualquer que procurar salvar a sua vida perdê-la-á; qualquer que a perder salvá-la-á" (Lucas 17.33).

Sejamos vitoriosos, mas de forma justa e honesta, contando sempre com a ajuda do Senhor. Aí, sim, a nossa vitória valerá a pena!

Fonte: Renovação da Fé, ano 15, nº 58, páginas 30 e 31, abril-junho de 2014, (Igreja Metodista Renovada).

A conduta cristã segundo Filipenses 4.8


Viva sem fingir; ame sem exigir nada em troca; escute sem atacar o opinante opositor; fale sem ofender ninguém. Esta é a filosofia de quem caminha neste mundo em observância aos ensinamentos bíblicos. Se nos comportamentos diferente, temos um Advogado em prontidão para pleitear a nossa causa: Jesus Cristo (1 Timóteo 2.5; 1 João 1.9).

domingo, 25 de maio de 2014

Regeneração - O Novo Nascimento



Por Rev. G. Hamstra

"Jesus respondeu e disse-lhe: Na verdade, na verdade te digo que aquele que não nascer de novo, não pode ver o reino de Deus" - João 3.3.

Há muitos reinos nesta terra, mas há somente um reino de Deus. Em nosso texto, o reino de Deus deve ser entendido como o reino de Deus em contraste com o reino de Satã. O contraste é impressionante. O reino de Deus é o reino da retidão, da alegria e da paz. O reino de Satã é o reino da escuridão, do pecado e da desesperança.

Esta distinção interessa a todos, porque ou pertencemos ao reino de Deus e estamos no mais abençoado relacionamento com nosso Criador, ou pertencemos ao reino de Satã e estamos alienados de nosso Criador e, por causa do pecado e da descrença, Sua ira e aborrecimento ainda permanecem sobre nós.

Nas palavras de nosso texto, o Senhor Jesus Cristo fala sobre uma única maneira pela qual alguém pode se tornar um cidadão daquele glorioso reino de luz e liberdade. A bondade do Senhor é grande, tanto que nos deu o precioso conhecimento da única maneira eficaz de entrar em Seu reino, que é através da regeneração ou do novo nascimento.

Esta verdade pode ser conhecida, mas poucos realmente entendem seu significado e percebem a importância de terem-na no coração. Vamos considerar esta grande verdade enquanto formulamos e respondemos algumas questões básicas.

A necessidade do novo nascimento

Primeiramente, por quê é necessária uma mudança tão grande e radical para entrar no reino de Deus?

A necessidade desta mudança significativa aponta para  terrível condição do homem natural. Muitos negligenciam o sério caráter deste ponto e se refugiam numa mudança menos  radical, feita pelo homem. Porém - que infelicidade! - ela não ocorrerá! Precisamos ter uma visão verdadeira e realista da profunda necessidade do homem.

Em Gênesis 1 aprendemos que o homem foi criado à imagem de Deus, de forma que era dotado de conhecimento, retidão e santidade. Em Gênesis 3, lemos como o homem perdeu o que possuía e usufruía no Jardim do Éden. Ele não está mais num estado de amizade e comunhão com seu Criador. Na Queda, o homem perdeu essa característica abençoada.

De acordo com a Palavra de Deus, o coração do homem, agora, é enganoso sobre todas as coisas e desesperadamente corrupto. A mente carnal é inimiga de Deus. Isto é verdade a respeito de todos os membros da raça decaída de Adão, a menos que, pelo novo nascimento, ele ou ela entrem na luz do reino de Deus.

O pecado é tão radical em seu caráter que o coração inteiro é corrupto e se rebela contra Deus! Nunca o homem será capaz de alterar esta situação. Mais uma vez, aqui está o testemunho da Escritura: Porventura pode o etíope mudar a sua pele, ou o leopardo as suas manchas? Então podereis vós fazer o bem, sendo ensinados a fazer o mal?" (Jeremias 13.23). É impossível para o homem corrigir e purificar seu próprio coração pecador. É absolutamente necessário perceber esta verdade humilhante.

Para que o homem veja e entre no reino de Deus, o próprio Deus precisa intervir sobrenaturalmente na situação humana. Somente Ele é capaz de realizar essa tão necessária mudança. Esta é a grande verdade que Cristo estabelece em nosso texto: o que é impossível ao homem, é possível para Deus. Jamais poderemos apreciar demasiadamente esta verdade tão importante. Ela é indispensável para a salvação. 

A natureza do novo nascimento

A segunda questão que devemos levantar e tentar responder é: qual é a natureza desta mudança significativa? É ser nascido do alto. Este novo nascimento tem sua origem no céu. Ser nascido do alto é ser nascido de Deus. A linguagem figurativa, aqui, ilustra a natureza do novo nascimento. Quando nasce um bebê, ele é totalmente passivo no processo do nascimento. Assim é a regeneração. Nem mesmo a menor parte é obra do homem. É exclusiva e totalmente obra de Deus. É exclusiva e totalmente de Deus. Toda a glória pertence a Ele.

Cristo interpreta no contexto: é "nascer da água e do Espírito". A água refere-se à grande obra de limpeza do coração, a lavagem da regeneração. "E do Espírito" - esta regeneração é a do Espírito Santo.

Esta obra graciosa de Deus é muito mais excelente que qualquer empreendimento humano. É a maravilha do evangelho, que Deus desceu à mais baixa depravação das iniquidades humanas com a graça da purificação. Deus Espírito Santo cria um coração limpo e renova um espírito reto.

O Senhor executa uma obra radical e total nos corações dos que são objeto de Sua graça. Não é uma parte do coração humano que é renovado, é o coração inteiro que fica envolvido nesse propósito de renovação. Há uma transformação completa. Se um homem é nascido de Deus, ele é uma nova criatura. Esta obra de purificação é obra da eficaz graça de Deus.

O autor do novo nascimento

Em terceiro lugar, deve-se perguntar: Quem é esta grande e abençoada Pessoa que renova e purifica o coração?

O Autor desta obra é o próprio Deus e, mais especialmente, Deus Espírito Santo. Somente Ele renova o coração humano de acordo com Sua soberana boa vontade. Depois que Cristo adquiriu a redenção, o Espírito de graça e de súplicas foi derramado. É este o Espírito que renova o coração.

Somente Ele é qualificado para realizar esta grande obra. Não há coração tão endurecido que o Espírito Santo não possa quebrar, nenhum tão orgulhoso que Ele não possa humilhar, nenhum tão iníquo que Ele não possa tornar santo. O Espírito Santo demonstra grande beleza na natureza, mas tão maior é a maravilha de Sua extraordinária graça quando Ele renova e santifica um coração depravado.

Que o Senhor abra os olhos de muitos para que percebam esta grande verdade que testifica tanto a necessidade do homem como o grande poder de Deus de supri-la!

O efeito do novo nascimento

Quarto: Qual é o efeito ou resultado do novo nascimento?

É este: um coração renovado pela graça de Deus, habitado, controlado e dirigido pelo mesmo Espírito que o renovou. O pecador, pela natureza morto em pecados e ofensas, ressuscitou em Cristo Jesus. Tornou-se pobre de espírito, lamenta pelo pecado e tem fome e sede de justiça. Uma vez ele pertenceu ao reino de Satã mas, pela graça, tornou-se um cidadão do reino de Deus. Agora, ele se alegra no clemente amor de Deus. Seu coração clama pelo Deus vivo, por Sua graça em Cristo. Ele anda nos caminhos de Deus e ama Seus mandamentos.

Conclusão

A entrada no reino de Deus se dá exclusivamente pelo novo nascimento. Quão apropriada, então, em conclusão, é a pergunta: Já experimentamos esta graça regeneradora de Deus?

Se, pela graça, já experimentamos esse abençoado poder purificador, podemos nos regozijar com temor e tremor naquEle que Se lembrou de nós em nossa condição mais baixa e nos alçou com as cordas de Seu amor, transportando-nos do reino de trevas para o reino de Sua maravilhosa luz. Vivamos, então, para Sua glória e louvor!

Porém, se você nunca percebeu a necessidade e valor desta mudança salvadora, quão necessário é, então, refletir seriamente sobre seu destino eterno e não adiar este assunto tão importante! Sem este nascimento do alto não pode haver comunhão e amizade com seu Criador nesta vida aqui, e isto é muito pior, nenhuma comunhão com Ele na eternidade. Sem o novo nascimento, uma eternidade de aflição será sua herança.

Nosso papel é passivo na regeneração, mas não devemos ser passivos ou descuidados e indiferentes sobre uma eternidade de bênção ou de aflição! Não devemos descansar até que, pela graça, saibamos que Deus realizou esta grande obra de purificação em nossos corações.

Fonte:
Informativo SBTB, outubro-dezembro de 2013, www.biblias.com.br.
https://frcna.org/ | https://frcna.org/psalter/item/8625-/8625- 

G Hamstra é Vice Presidente da Trinitarian Bible Society. Foi ordenado ao pastorado em 2 de janeiro de 1963, na igreja Bloor Street East Presbyterian em Toronto. Em 11 agosto de 1972, entrou para a Igreja Reformada Livre (FRC) onde deu continuidade a carreira pastoral, sendo empossado como pastor da congregação Dundas. Em 25 de outubro de 1977, assumiu  uma chamada para a Christelijke Gereformeerde Kerk em Alphen aan de Rijn, Holanda. Em 4 de agosto de 1981, aceitou convite da congregação de Elburg. Em 25 de janeiro de 1985, assumiu  a congregação New Jersey, território norte-americano e, em 23 de outubro de 1992, retornou à congregação de Toronto, Canadá.

sábado, 24 de maio de 2014

Psicóloga Marisa Lobo tem direito de exercer profissão cassado por ser evangélica

“Ninguém pode ser cassado sem denuncia de paciente, mas eu posso porque sou cristã."

“Mesmo admitindo no relatório que eu não curei gay, ou ofereci tratamento, mesmo o relator afirmando que não foram encontradas provas de tal ato, ainda assim, me cassaram por eu dizer na mídia que conheço ex gay.”

Marisa Lobo, psicóloga e pré-candidata a deputada federal pelo Partido Social Cristão, em entrevista ao portal Gospel Prime.

O Conselho Regional de Psicologia (CRP) do Paraná, na sexta-feira de 16 de maio, cassou o registro profissional de Marisa Lobo, que revelou estar disposta a recorrer da decisão da entidade.

E.A.G 

sexta-feira, 23 de maio de 2014

A surpresa da morte realça o brilho da vida

Por Cícero Manoel Bezerra

"Deixem que eu seja sepultado em algum lugar quieto; onde folhas caiam, e os pássaros brinquem enquanto o orvalho brilha à luz do Sol" - C. H. Spurgeon.

A beleza da vida

A adolescência é uma fase da vida que dificilmente esquecemos. Nesse período desenvolvemos amizades, criamos valores. Aprontamos muito; aventuras, adrenalina, fantasias, sonhos, imaginações sem fim, noites sem dormir, refrigerante, televisão, filmes, brigas com irmãos, paixões, namoros (que só existem em nossa imaginação). Enfim, tudo o que faz parte das janelas da vida. É um tempo que fazemos coisas das quais jamais nos esqueceremos. Aprontamos "poucas e boas" nessa fase. (Nossos pais que o digam!)

Dor e sofrimento

Mas não foi bem isso o que aconteceu com Rebeca, uma "guria" que, na adolescência, teve de passar o que a maioria de nós jamais poderia imaginar.

Num período de aproximadamente cinquenta dias, Rebeca se deparou com uma tragédia inigualável para uma garota de pouco mais de dezessete anos. Dores foram surgindo em seu corpo, dando início a uma  luta sem precedentes, na tentativa de descobrir o que estava se passando. Teve que viajar para uma outra cidade, e começar a familiarizar-se com o ambiente hospitalar, o cheiro do éter, horários, a impaciência por parte de alguns médicos, consultas com especialistas, exames e mais exames, e os imprevistos. Mas também pôde contar com a ajuda de irmãos e conhecidos da comunidade, que se mobilizaram na tentativa de ajudar a solucionar o problema.

Quando finalmente chegou-se a um diagnóstico, a doença já havia se enraizado em seu organismo - um câncer fatal. Seus órgãos internos estavam totalmente tomados. Em questão de dias esse mal horrendo ceifou a vida da jovem Rebeca.

A diferença que a família faz

Vamos analisar um pouco a vida de Rebeca. Ela foi adotada por uma família de irmãos em Cristo, que se dispuseram a amá-la como a uma filha, dando-lhe tudo o que podiam para que se sentisse aceita e amada. Toninho, o pai, sempre preocupado em lhe proporcionar uma boa educação, e sempre zeloso pelo seu bem estar. Solange, a mãe, sempre carinhosa, atenciosa, conselheira, e amiga acima de tudo. Na maioria das vezes uma mãe adotiva é mãe duas vezes: por escolha e pelo apego natural, comum a todas as mães.

Nesse episódio de dor que essa família se viu envolvida, cabe salientar alguns pontos. A atitude que tiveram serviu de testemunho para toda a comunidade, e muitos se chegaram a Cristo. Por intermédio dessa triste eventualidade, pessoas no hospital foram impactadas; o colégio onde Rebeca estudava se mobilizou totalmente para o funeral. As pessoas estavam estarrecidas com a morte trágica e prematura daquela estudante.

A morte nos assusta, confronta, nos leva a questionamentos. Por incrível que pareça, ela nos faz pensar sobre a vida e nos estimula a refletir a respeito do fato de que todos, um dia, teremos de enfrentá-la.

O ser humano tenta fugir da morte, mas não há escapatória. Iremos nos deparar com ela de um jeito ou de outro. Nessas horas, as pessoas passam a pensar mais um pouco em seus ideais e valores. A sociedade moderna tenta por diversos meios ignorar a morte. Atividades sem fim, fortes emoções, uso de drogas, etc, são as alternativas atuais para vencer o impacto da morte.

Como no caso de Rebeca, de repente e de uma forma assustadora, nos deparamos com o que vamos passar um dia e isso nos leva a refletir, a considerar a respeito de nossas escolhas. O cidadão moderno não leva em conta os valores espirituais, age e reage de acordo com aquilo que vê, sendo que todos os dias, um dia, prestaremos contas diante de Deus por todas as nossas escolhas. Nossas decisões não fogem à regra da lei da causa e efeito. Diante do que aconteceu com essa menina, muitos que estavam afastados do Senhor consertaram sua vida com Deus.

A presença real do Senhor

Em todo o tempo Deus esteve com a família. Sobre a situação, o pai de Rebeca disse: "Foi uma atuação milagrosa de Deus em nosso favor." Não se pode imaginar o conforto de Deus numa situação assim. Nesses momentos o que conta é a nossa confiança na imensa graça do Senhor, em seu conforto inexplicável, e na sua presença forte e significativa. São situações que jamais imaginamos passar.

Por mais que nos esforcemos, não podemos medir o que essa família passou. Podemos sim, testemunhar que Deus esteve sempre com eles. Podemos também tirar lições da conduta que tiveram perante tamanha dor, da luta na tentativa de solucionar as questões e encontrar respostas. Somente Deus poderia ter dado tamanha assistência.

Somos um corpo

Em momentos como esse vale destacar o amor e o cuidado dos irmãos, todos tentando ajudar. Pessoas com as quais nunca haviam se relacionado, de repente e prontamente, se colocaram à disposição para servir e para cooperar de alguma forma. É em circunstâncias assim que percebemos que somos um corpo: uma palavra amiga, um gesto solidário, e mesmo aquela presença silenciosa de alguém que gostaria muito de ajudar, mas não sabe como. Tudo isso é muito significativo. A presença da igreja, o apoio da comunidade, dos parentes, nos faz sentir que amamos e somos amados.

Rebeca agora está nos braços de Deus, debaixo dos cuidados do Senhor. Quando ainda estava consciente, havia demonstrado que realmente entregara a vida a Jesus. Uma detalhe marcante de seu testemunho foi que, já com o organismo todo tomado pela doença, mas ainda consciente, ela fazia sinais com os dedos como se ainda estivesse tocando órgão eletrônico, instrumento que ela gostava de tocar, e com o qual também louvava a Deus.

Os pais Toninho e Solange, pela graça de Deus têm suportado a dor. Não tem sido fácil: momentos de saudade, lembranças inesquecíveis, o perfume que usava, as roupas, a comida que mais gostava, tudo que fazia parte da convivência com Rebeca... precisam encarar de outra forma. Agora ela está com Deus!

A Ele seja a glória!

Mensagem da Cruz, nº 117, página 16, abril-junho de 2002 (Editora Betânia).

__________

Blog Belverede

"Preciosa é à vista do Senhor a morte dos seus santos" - Salmos 116.15.

A esperança do cristão é viver a eternidade com Deus. Deus não considera momento de baixo valor o falecimento de um justo. A morte de seus seguidores é um cuidado para o Senhor, que sente a dor e a tristeza do luto das famílias, atribui extremo valor à alma de qualquer de seus servos fiéis. Ele exerce o máximo zelo por todos os envolvidos na separação de um ente querido. Para nós, a despedida é uma tragédia, mas para Ele é uma promoção para a glória eterna, e se alegra ao receber quem O ama no Céu, que é lugar de paz para todo o sempre (João 14; Filipenses 1.21).

quinta-feira, 22 de maio de 2014

Marco Feliciano inocentado por STF com unanimidade em acusação de estelionato

"Por unanimidade, o STF (Supremo Tribunal Federal) absolveu nesta quinta-feira (22) o deputado federal e pastor evangélico Marco Feliciano (PSC-SP) de uma acusação de estelionato por não ter realizado dois cultos religiosos pelos quais havia sido contratado." [1]

"O parlamentar (...) foi acusado de firmar contrato para ministrar um culto religioso e não comparecer. Os ministros do Supremo entenderam que não ficou configurado o cometimento de crime e, caso seja necessária punição, deverá ser discutida na área cível e não na área criminal." [2]

"O parlamentar foi denunciado pelo Ministério Público do Rio Grande do Sul por não ter comparecido a um evento religioso no Estado, mesmo depois de ter recebido um cachê de R$ 8 mil. A PGR (Procuradoria-Geral da República) pediu a absolvição de Feliciano, defendendo que não há provas do crime. O relator do processo, ministro Ricardo Lewandowski, acolheu os argumentos da defesa de Feliciano, entendendo que o caso não se caracteriza como uma infração penal." [3]

1. No UOL, Fernanda Calgaro, às 14h51: Por unanimidade, STF absolve Feliciano de acusação de estelionato. http://noticias.uol.com.br/politica/ultimas-noticias/2014/05/22/por-unanimidade-stf-absolve-feliciano-de-acusacao-de-estelionato.html 
2. No G1, Mariana Oliveira. às 14h48: Supremo absolve deputado Marco Feliciano do crime de estelionato. |http://g1.globo.com/politica/noticia/2014/05/supremo-absolve-deputado-marco-feliciano-do-crime-de-estelionato.html 
3. No R7, Carolina Martins, às 15h15: STF absolve Marco Feliciano por unanimidade da acusação de estelionato. http://noticias.r7.com/brasil/stf-absolve-marco-feliciano-por-unanimidade-da-acusacao-de-estelionato-22052014

quarta-feira, 21 de maio de 2014

Secretário de Comunicação de Alckimin afirma que Deputado ligado a Jilmar Tatto foi flagrado em reunião com bando que incendia ônibus

No programa Brasil Urgente de 21 de maio (Band), Márcio Airth, secretário de comunicação do Governador do Estado de São Paulo, Geraldo Alckimin, acusa um Deputado Estadual paulista, ligado a Gilmar Tatto, sem revelar o nome de quem é (logo abaixo, veja o nome e de que partido político é), foi flagrado em uma reunião com grupo de perueiros, sendo um dos presentes o ladrão de bancos Carlos Roberto Maia, conhecido como Carlinhos Alfaiate.

Airth ainda acusou Tatto de dificultar investigações.

Na sequência, Tatto ligou ao programa, apresentado por José Luiz Datena, para trazer sua versão e afirmou não ter conhecimento dos fatos. Datena demonstrou estranheza a situação de a polícia não trazer à público o ocorrido.

Fortes indícios de investigação levam a afirmar que perueiros têm ligação com a facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC), a quadrilha usa as empresas de veículos para lavagem de dinheiro, e é responsável por queimas de ônibus.

22 de maio: Reinaldo Azevedo, colunista da Veja, em postagem desta data, noticia que a pessoa do meio político flagrado em reunião com criminosos é o Deputado Estadual é Luiz Moura, petista e ex-presidiário.

"No dia 17 de março, no auge dos incêndios a ônibus em São Paulo, a 6ª Delegacia de Polícia de Investigações sobre Facções Criminosas e Lavagem de Dinheiro havia estourado uma reunião na sede da Cooperativa Transcooper, em Itaquera, na Zona Leste, em que membros do PCC planejavam as ações criminosas. Sabem quem estava presente ao encontro? Ninguém menos do que o deputado estadual petista Luiz Moura (PT-SP), que estaria lá na condição de “convidado”.

"Terei eu de lembrar que Jilmar Tatto tem dois aliados importantes que são, digamos assim, ligados à área de transporte? Um é o deputado estadual Luiz Moura, um ex-presidiário que não cumpriu os 12 anos a que estava condenado porque se tornou um fugitivo. Hoje, é deputado petista. Outro é Senival Moura, vereador, também do partido, irmão de Luiz. O agora deputado estadual se fez líder dos perueiros, uma área que a família Tatto conhece muito bem.” 

E.A.G.

Atualização: 22/05/2014. às 11h26.

O ministério de evangelista

Por Eliseu Antonio Gomes

Jesus Cristo declarou aos seus seguidores: "Vós sois a luz do mundo" - Mateus 5.14.

Paulo, abordando o testemunho de fé que devemos transmitir, declarou que exalamos o bom cheiro de Cristo: "E graças a Deus, que sempre nos faz triunfar em Cristo, e por meio de nós manifesta em todo o lugar a fragrância do seu conhecimento. Porque para Deus somos o bom perfume de Cristo, nos que se salvam e nos que se perdem. Para estes certamente cheiro de morte para morte; mas para aqueles cheiro de vida para vida" -  2 Coríntios 2:14-16 a.

No idioma grego, o termo evangelista é "ziw", palavra que significa proeminência e brilho, remete figurativamente ao mês de Ijar (ou Maio), que é o mês das flores. A raiz aramaica tem o sentido de esplendor, resplendor e satisfação. Assim sendo, podemos afirmar com certeza que o autêntico evangelista é todo aquele que reluz a luz de Jesus na escuridão e possui em si o perfume celestial sobressaindo no ambiente fétido do pecado.

Embora o Senhor nosso Deus separe uns para evangelista e os dê a sua Igreja, o privilégio de anunciar o Evangelho ao mundo é de todo aquele que se considera um verdadeiro discípulo de Jesus. Todo cristão deve iluminar e exalar o aroma divino, através da tarefa de evangelização apresentar a graça e o amor de Deus aos que vivem em trevas e impregnado pelo odor da morte. Evangelizar é agir como quem dá de comer a criancinhas que passam necessidade, demonstrar amor pelos famintos a ponto de se sensibilizar e levar-lhes alimento.

A distribuição do dom de evangelista nos faz entender o quanto o Senhor leva a sério a nobre tarefa do evangelismo. Assim como a multiforme graça divina nos revela que Deus cuida de nós por todos ângulos de nossas vidas, capacitando vidas a abençoar vidas por intermédio dos cinco dons ministeriais, registrados em Efésios 4.11.

Entre uma denominação evangélica e outra, existe diferença estrutural quanto à hierarquia de liderança. Via de regra, a pessoa com o ministério pastoral se estabelece no topo da tabela, enquanto profetas, evangelistas, mestres e apóstolos (missionários) mais abaixo.

Os dons ministeriais diferem uns dos outros, mas todos são úteis ao Reino de Deus: o apóstolo é capaz de fundar congregações, o local de culto; o mestre racionaliza todas as situações segundo o parecer bíblico, enquanto o pastor apega-se aos detalhes da alma humana; o profeta fala da parte de Deus a todos em circunstâncias específicas. Enquanto quatro dons ministeriais funcionam para a edificação espiritual, o dom de evangelista visa o crescimento numérico, seu objetivo é ampliar os limites da pregação além do aprisco das ovelhas.

A característica ministerial de quem lidera exerce grande influência sobre os liderados, o líder formata o coração e o foco da entidade sob sua responsabilidade. Desse modo, a igreja que tiver como líder uma pessoa dotada a ser evangelista, será mais forte no papel de propagação da Palavra de Deus centralizada na cruz de Cristo e ganhará pessoas para o Reino de Deus e será menos propensa a aplicar ações de discipulado. Por outro lado, se o líder for alguém que exerça o ministério de mestre, haverá maior aplicação, por parte de quem fizer parte da organização, ao ensino.

O ideal é que haja intercâmbio entre os membros do Corpo de Cristo, que haja estreito relacionamento entre os irmãos, com objetivo de empreender esforço para "preservar a unidade do Espírito no vínculo da paz", pois "há um corpo e um Espírito", fomos "chamados numa só esperança" (Efésios 4.1-6).

A missão do evangelista é anunciar o ministério da reconciliação de Deus com o mundo, porque foi para isso que o Senhor enviou o Filho: "Deus estava em Cristo reconciliando consigo o mundo, não lhes imputando os seus pecados, e pôs em nós a palavra da reconciliação" - 2 Corintios 5.19.

Os evangelistas sentem dor na própria alma ao ver pessoas gastarem tempo naquilo que não traz a felicidade verdadeira. Choram em favor das vidas que ainda não conhecem o Salvador, angustiam-se pelas pessoas perdidas em pecados, oprimidas por enfermidades, cativas por possessões malignas. E, além de entregar-lhes o recado das Boas Novas de salvação, intercedem em oração por elas e são usadas sobrenaturalmente por intermédios de dons de curas e operações de maravilhas, conforme o exemplo de Filipe (Atos 2.14-41; 8.6-17; 21.8).

Evangelismo pode ser chamado de exercício de amor. Uma das mais importantes características de um evangelista é a sua paixão por pregar às pessoas que existe o plano da salvação, viabilizado pelo sacrifício vicário de Jesus. O que importa é anunciar isso, sem se importar com o número de ouvintes ou recompensas financeiras e status.

E.A.G.

Consultas:
Bíblia de Estudo Pentecostal, página 1815, impressão 1996, Flórida / USA (CPAD).
Bíblia Evangelismo em Ação, Ray Comfort, página 1199, edição 2005, São Paulo (Editora Vida).
Ensinador Cristão, nº 58, abril-junho de 2014, página 40, Rio de Janeiro (CPAD).

segunda-feira, 19 de maio de 2014

O livro de Números, o quarto livro da Bíblia Sagrada


Números parece ser um título tão empolgante quanto Catálogo Telefônico ou Dicionário. Poderia ser chamado de "O Livro dos Censos", pois é como começa e termina. O nome deriva em nossas versões portuguesas, bem como nas versões latina e grega, dos dois recensementos relatados dentro da narrativa maior. Entre os escribas judeus era conhecido como "No Deserto", que no hebraico se registra com a palavra "Bemidbar", título extraído do primeiro versículo.

Tanto os judeus quanto os cristãos tradicionalmente consideram que Moisés é o autor do livro de Números, visto que a época de Moisés é 1.300 anos antes da de Cristo. A tese da autoria e data tem sustentação em descobertas arqueológicas, que apontam para a antiguidade das leis, das instituições e das condições de vida descritas no livro. Foi escrito para contar sobre os anos dos israelitas no deserto e mostrar o juízo de Deus em contraste com sua fidelidade e paciência para com o amado povo de Israel.

O livro de Números está repleto de histórias intensas. De modo vívido e impactante, revela um Deus de ira esmagadora o qual, porém, escancara os braços e acolhe os que se arrependem e se voltam para Ele. Deus é apresentado em Números como o soberano, severo, que exige obediência absoluta à sua santa vontade, mas que também é gentil, oferece esperança, e mostra misericórdia aos arrependidos. É o livro da disciplina divina, mostra que o povo precisa aprender que pode prosseguir somente enquanto confia e depende dEle, apresenta as consequências dolorosas de decisões irresponsáveis da parte do povo escolhido e os crentes.

Números começa com a nação de Israel no Monte Sinai pronta para iniciar uma marcha à Canaã. Deus manda Moisés quantificar os homens guerreiros e os levitas. Um projeto detalhado é dado parra arranjar o povo tanto em marcha quanto no acampamento. Nos 430 anos, desde José no Egito (Êxodo 12-40), a força de combate da nação de crescera até 603-550, sugerindo uma população de vários milhões. 

O livro começa com a velha geração (1-12), move-se através de um trágico período de transição (13-20), e termina com uma nova geração (21-36) às portas da terra de Canaã. Contém os registros de duas gerações, dois censos, e dois conjuntos de instruções para usufruto da terra da promessa.

Do ponto de vista histórico, o livro de Números começa onde termina o livro de Êxodo, com o espaço necessário, naturalmente, para as seções históricas dispersas. Cobre um período de aproximadamente quarentas anos de história da caminhada de Israel em direção à Palestina. Apesar de comumente chamarem esses anos de peregrinação, fica claro que o povo viveu 37 anos ao sul da própria terra de Canaã, em parte na área conhecida como Neguebe, não muito distante de Cades-Barnéia.

No Novo Testamento podem-se encontrar várias referências ao livro, nas quais o livramento da escravidão dos judeus no Egito é considerada um modelo terreno da redenção eterna. As experiências dos israelitas no deserto são histórias registradas para advertir os membros que fazem parte da Igreja do Senhor (1 Corintios 10.11). Devemos extrair uma grande lição ao ver em Números repetidos pecados, condenação e arrependimentos, ao ver o fracasso humano, mas também como Deus reage com paciência e misericórdia.

Jesus Cristo mencionou o episódio da serpente de bronze,  para ilustrar  o modo que Ele mesmo haveria de ser levantado na cruz afim de que todos aqueles que nEle confiassem não padecessem mas tivessem a vida eterna (Números 21.5-9; João 3.14-17).

E.A.G.

Compilações:
Bíblia de Estudo Vida, página 201, edição 1998, São Paulo (Editora Vida).
Bíblia Sagrada Almeida Século 21, página 144, 2008, São Paulo, (Edições Vida Nova).

domingo, 18 de maio de 2014

2014: Ano de mudança eleitoral

Para o bem do Brasil e preservação da Democracia brasileira, está na hora de transição. Não convém manter no Poder um partido só por muito tempo.


Tchau, Dilma. Vá com Deus!

sábado, 17 de maio de 2014

A importância de se fazer leituras devocionais e sistemáticas da Bíblia Sagrada

Há dois meses, numa manhã de sábado, cheguei cedo à loja da CPAD, localizada na rua Conselheiro Cotegipe, bairro Belenzinho. O estabelecimento estava com as portas fechadas porque ainda faltavam alguns minutos ao horário de abertura. Havia cerca de dez pessoas aguardando para entrar. Fiquei a conversar com com um irmão assembleiano que conheci naquela oportunidade, de aproximadamente trinta anos de idade, casado e pais de dois filhos. Falamos sobre o mercado gospel de hoje em dia e outros assuntos do meio religioso brasileiro.

Em determinado momento da conversa, quando já havíamos feito nossas compras e estávamos perto de passar os produtos pela caixa registradora, o rapaz me disse que sua Bíblia preferida era a João Ferreira de Almeida Revista e Corrigida. Então, respondi que na verdade ela não é a Bíblia, trata-se de uma tradução dela. Assim como são a Nova Versão Internacional, Nova Tradução na Linguagem de Hoje, e outras.

Os idiomas nas traduções bíblicas

É preciso considerar que todos os idiomas evoluem, palavras se transformam, outras mudam de significado, e, ainda, caem em total esquecimento. Exemplos:

1- Vós mercê agora é você;
2- Varão (não é mais entendido como rapaz, entende-se como uma vara grande),
3- Galardão. Este termo é quase que um jargão dos crentes, se o leitor comum não estiver familiarizado com o meio cristão, se ao invés dela pudesse ler prêmio, não ficaria sem entendimento na primeira passada de olhos sobre o versículo.

Tradução

Entre os cristãos evangélicos, é muito comum esquecer que o texto bíblico original foi escrito em hebraico, aramaico e grego. Para ter uma ideia da diferença de idiomas, estas três línguas não possuíam pontos ortográficos. 

No livro "Versões da Bíblia - Por que Tantas Diferenças?" (Edições Vida Nova), a autora Elizabeth Muriel Ekdahl explica bastante sobre os estilos de traduções e suas razões. Existe um esforço nas traduções modernas para fazer com que haja termos contemporâneos no vocabulário do nosso idioma sem mudar o sentido do texto original. 

Falando das peculiaridades do nosso idioma, a sintaxe de cada tradutor faz uma enorme diferença ao leitor, que deve entender o que lê com a máxima facilidade. A maioria das traduções João Ferreira de Almeida preservam um grande número das palavras do vocabulário usado em 1.600. E nós vivemos quatro séculos depois, vivemos em 2014! 

O que eu leio e escrevo

Nem sempre entendemos que está escrito na Bíblia Sagrada, por maior que seja o nosso interesse em aprender, é preciso que alguém explique. Em Atos 8.29-31, o Espírito dirigiu Felipe até o eunuco de Candace, porque o eunuco lia a Escritura em Isaías sem entender nada. Felipe foi encarregado de explicar e esclareceu-lhe o que o profeta escreveu. Nos dias atuais existe quem realize explicações na igreja e também há farto material por escrito esclarecendo o que há no cânon.

Em minha adolescência, pela dedicação de meu pai, tive acesso a uma João Ferreira de Almeida Revista e Corrigida com Concordância e Dicionário. Foi muito útil para mim. Recebi importantes indicações do professor de escola dominical sobre quais livros de teologia comprar.

As revistas de escola dominical sempre trazem informações de quais livros o comentarista usou para elaborar seu conteúdo pedagógico. As informações bibliográficas foram o ponto de partida para criar minha humilde biblioteca de literatura cristã. Os próprios livros que compramos exibem dados bibliográficos, que apontam para outros livros. Considero esse método de escolha bom, foi e ainda é bom para mim.

É quase certo que se apreciamos e crescemos em conhecimento bíblico através do livro que lemos, a indicação do autor será apreciada e útil também, pois trata-se da fonte de pesquisa dele.

Como blogueiro, recorro às diversas traduções bíblicas, dicionários bíblicos, livros. E uso notas de rodapé de Bíblias de Estudos. Misturo meu próprio texto com as compilações desses materiais.

Leitura bíblica devocional e sistemática 

Eu considero importante haver o equilíbrio entre unção e estudos bíblicos. 

Em se tratando de leitura bíblica, a unção está em ler o texto em oração, absorvendo aquilo que está nas linhas dos textos que percorre. E o estudo bíblico na leitura na maneira sistemática, ao usar a inteligência dada por Deus para comparar o texto bíblico lido com todo o contexto da Bíblia e contexto histórico e geográfico.

Em minha opinião, eu faço isso, quando o cristão se dispõe a estudar em profundidade as Escrituras, no modo sistemático, é importante fazer comparações de traduções. O vocabulário de um tradutor difere de outro, assim como cada um deles levou em consideração o conhecimento de descobertas arqueológicas da época em que verteu seus textos. Esta situação influi muito na semântica, os significados das palavras e frases a serem traduzidas.

E.A.G.

sexta-feira, 16 de maio de 2014

O Holandês Voador





  

quinta-feira, 15 de maio de 2014

Gata salva menino do ataque de um cão e vira heroína



Dizem que os gatos são animais domésticos frios, mas a realidade mostra o contrário. 

E.A.G.

O livro de Levítico, o terceiro livro da Bíblia Sagrada

www.mihaicriste.blogspot.com
O livro de Moisés intitulado Levítico, recebe seu nome em português derivado da Septuaginta (LXX, a mais antiga tradução grega do Antigo Testamento), e significa Relativo aos Levitas. Entretanto, seu título em hebraico original é a primeira palavra do texto hebraico da obra, e comunica o seguinte: "E, ele, Yahweh, chamou"

Em mais de cinquenta passagens neste livro afirma-se que Yahweh, o Senhor, falou tais palavras a Moisés, que as anotou pessoalmente, ou mandou registrar (4.1; 6.1; 8.1; 11.1; 12.1). O próprio Messias, Jesus Cristo, também atestou a autoria mosaica de Levítico (Marcos 1.44 em relação a Levítico 13.49.

Embora o livro não trate exclusivamente dos deveres especiais dos levitas, recebe esse nome porque diz respeito, sobretudo, ao culto de adoração no Tabernáculo, dirigido pelos sacerdotes, filhos de Arão, em cooperação de muitos membros da tribo de Levi.

A Palavra expressa no livro de Levítico registra as leis e as ordenanças para o estabelecimento do culto à pessoa de Deus que se realizará nas dependências desse espaço santo denominado Tabernáculo (Tenda, Casa, Templo), incluindo-se as instruções sobre a purificação cerimonial, as leis morais, os dias consagrados (santos), o ano do shabbãh, sábado, e o Ano do Jubileu. Essas leis foram outorgadas, em sua maior parte, no ano em que o povo de Israel estava acampado no monte Sinai, quando o Deus deu ordens expressas a Moisés sobre como organizar a adoração, o governo e as forças militares de Israel.

Levíticos é um dos livros mais difíceis de se ler no Antigo Testamento, nele há poucas narrativas e personalidades. Não há poesia. É repleto de regulamentos, rituais, estatutos meticulosos. Leis apresentadas ali é de difícil compreensão para quem vive nos dias atuais. Muito leitores decididos a ler a Bíblia inteira desanimam nas páginas de Levíticos. A grande quantidade de detalhes pode aborrecer ao leitor que não sabe para onde as simbologias apontam. Portanto, é recomendável efetuar a primeira leitura com vista ao ângulo panorâmico, e somente após ter conhecido todo o livro, retomar à leitura para. prestar atenção às minucias.

Os rituais por que Israel teria que passar são uma demonstração dos terríveis perigos e efeitos danosos do pecado. Eles sublinham a realidade de que um só pecado pode contaminar todo o nosso ser, assim como uma gota de veneno se dissolve completamente dentro de um copo d'água.

Através do tema central do livro, que é a santidade, o livro tem uma grande lição para os israelitas e para nós (11.44). Os ritos e cerimônias da religião judaica nos fazem lembrar que Deus é um Deus santo, e que nada contaminado pelo pecado pode permanecer em sua presença.

Todos os rituais e ofertas da religião judaica nos fazem olhar para o Cordeiro de Deus, ao sacrifício de Jesus Cristo na cruz do Calvário para nos salvar. Precisamos recordar que Deus nos deu uma maneira diferente de lidar com o pecado. Agora, já não mais com sacrifícios, mas por meio da morte de seu Filho temos condição de nos aproximar dEle.

Bíblia Devocional de Estudo, páginas 135, 136, edição 2000, São Paulo, Fecomex.
Bíblia Sagrada King James - Edição de Estudo, página 149, edição de julho de 2013, Abba Press Editora e Divulgadora Cultural Ltda, Sociedade Bíblica Íbero-Americana.
Surreal Paintings, Mihai Criste - http://mihaicriste.blogspot.com.br/

quarta-feira, 14 de maio de 2014

A Igreja Universal do Reino de Deus é uma seita?

http://www.panoramio.com/user/1332140?with_photo_id=12611742
Igreja Universal do Reino de Deus em Belém - Pará.

Antes de tudo, faço uma observação sobre a crítica cristã: A única maneira de encontrar discernimento espiritual é examinando a Bíblia Sagrada, procurando textos e contextualizando-os, para depois colocá-los como base ao confronto, que julgará procedimentos e pessoas, e determinará se eles agem correta ou incorretamente à luz da vontade divina. E, aos que recitam que o crente não pode julgar, recomendo ler as palavras de Jesus em João 7.24, dizendo que podemos, sim.

Entre os meus contatos da rede social, encontrei a seguinte postagem:

"Perdoem-me os irmãos que pensarem diferentemente de mim; mas, prefiro o meu entendimento. Dizer-se que a "igreja" Universal é igreja evangélica e modelo de conquista de almas para Cristo é a mais ingênua das afirmações. Tanto a IURD quanto as suas congêneres são uma aberração no ambiente evangélico em todo o mundo."

Na sequência, pode-se ler como alguns outros evangélicos consideram a IURD:

• não é igreja evangélica, é uma mutação do evangelho;
• modelo de como uma igreja séria não pode ser;
• fala de Jesus mas nem todos que falam de Jesus são dEle;
• uma mistura das doutrinas de Testemunhas de Jeová, espiritismo e umbanda, que também falam de Jesus;
• liderada por "chartalães", quem os ouve não respeita a Palavra de Deus e irá para inferno;
• quem faz as igrejas são pessoas, não podemos generalizar; não podemos ferir a igreja, a crítica precisa focar na liderança dela.

Uma pessoa fez o seguinte comentário, que concordo, acho interessante, e coloco aqui de maneira extensa:

"Eu não concordo com eles em alguns pontos (que) eles dizem sobre Jesus. O problema se encontra na liderança que age tolamente. Exemplo: as cartas às sete igrejas, do Apocalipse, foram enviadas aos pastores, pois toda mudança acontece de cima a baixo."

A minha participação:


Desde os meus primeiros passos na fé, a primeira carta de João é uma das partes mais interessantes de toda a Bíblia Sagrada. Perdi a conta de quantas vezes reli, sempre encontrando algo novo e revigorante para meu espírito.

Vou compartilhar alguns versículos, que considero de muita importância para o assunto tratado aqui.

I - Os versículos que mostram o motivo da existência da epístola: 

“Estas coisas vos escrevemos, para que o vosso gozo se cumpra” - 1 João 1.4.

"Estas coisas vos escrevi a vós, os que credes no nome do Filho de Deus, para que saibais que tendes a vida eterna, e para que creiais no nome do Filho de Deus" - 1 João 5.13.

Motivos:

a) a redação tem como finalidade a comunicação do apóstolo com os cristãos, crentes na autoridade do nome de Jesus;
b) a intenção é que esses cristãos leiam e absorvam todo o ensinamento redigido e assim encontrem a alegria plena;
c) exortar para que os cristãos mantenham a fé na autoridade do nome de Jesus;
d) lembrar que eles possuem a vida eterna.

II – A recomendação ao cristão para manter alerta o discernimento espiritual:

“Amados, não creiais a todo o espírito, mas provai se os espíritos são de Deus, porque já muitos falsos profetas se têm levantado no mundo” - 1 João 4:1.

III – Versículos que instruem como fazer uso do discernimento espiritual, para identificar falsos profetas e falsos pastores:

Ao longo da carta, João aborda a questão de como o cristão deve usar o discernimento, dá dicas para verificar o conteúdo que os pregadores têm em seus discursos.

Vejamos:

1. O falso cristão nega a divindade de Jesus

“Quem é o mentiroso, senão aquele que nega que Jesus é o Cristo? É o anticristo esse mesmo que nega o Pai e o Filho. Qualquer que nega o Filho, também não tem o Pai; mas aquele que confessa o Filho, tem também o Pai. Portanto, o que desde o princípio ouvistes permaneça em vós. Se em vós permanecer o que desde o princípio ouvistes, também permanecereis no Filho e no Pai” - 1 João 2.22-24.

2. O falso cristão não reconhece a origem divina de Jesus e sua encarnação

“Nisto conhecereis o Espírito de Deus: Todo o espírito que confessa que Jesus Cristo veio em carne é de Deus; e todo o espírito que não confessa que Jesus Cristo veio em carne não é de Deus; mas este é o espírito do anticristo, do qual já ouvistes que há de vir, e eis que já agora está no mundo” - 1 João 4.2-3.

3. O cristão verdadeiro crê e declara que Jesus Cristo é o Filho de Deus

"Qualquer que confessar que Jesus é o Filho de Deus, Deus está nele, e ele em Deus" - 1 João 4.15.

"Quem é que vence o mundo, senão aquele que crê que Jesus é o Filho de Deus?" - 1 João 5.5.

Minha conclusão

De acordo com a inspiração de João sobre seitas, abordando o assunto da IURD ser ou não ser seita, e observando os líderes da IURD em suas pregações,  noto que eles não negam a divindade de Jesus e nem a sua encarnação. Por este motivo eu não tenho capacidade de dizer que a Universal é seita, apesar de estranhar muito, muito mesmo, suas liturgias de culto no que tange ao uso de elementos como óleo e terra de Israel.

Por outro lado, digo que 1 João me faz entender que este detalhe da Universal sobre a Pessoa de Jesus, deixa-os bem distantes de religiões africanas e suas filiais brasileiras. Na verdade, o candomblé e o espiritismo negam ser Jesus Filho de Deus e ser também Deus. Outras religiões fazem parecido, negam a Divindade de Cristo, como Testemunhas de Jesus e Adventistas do 7º Dia (a segunda faz isso de modo contraditório, num momento sim, em outro não).

E.A.G.

As 7 postagens mais acessadas na semana

As 7 postagens mais acessadas nos últimos 30 dias

As 7 postagens mais populares (geral - desde 12 de junho de 2007)

Assuntos abordados em Belverede / clique sobre a palavra para acessar os artigos sobre o tema

.Vida Cristã .Artigo e Comentário .cosmovisão .Comportamento .Televisão .Devocional .Vídeo .Política .CPAD .Líderes e liderados .Blogosfera Evangélica .Lições Bíblicas .Pais e Filhos .Atualidade .Família .Louvores .Charge Tirinha Cartum e Gravura .Dinheiro .Fé .Fruto do Espírito X Carne .Motivacional .Mulher .Casamento .Apologia Bíblica .Sexualidade .Crente Politizado .Música .Silas Malafaia Pr .CGADB .Frases & Imagens Impactantes .Etimologia Bíblica .Prosperidade .Profetas .Saúde .Meio Ambiente e Sustentabilidade .Hermenêutica .Livros e Leitores .redes sociais .Bom humor .Jovens .Conceitos e Preconceitos .Dupla Cidadania .Você sabia? .Ateísmo e Agnosticismo x Fé .neopentecostais .Cinema .Esporte .José Wellington Bezerra da Costa - Pr .Grupo de Colaboradores em Belverede .Personagens da Bíblia .Antigo Testamento .Dica de Blogueiro .Salmos .Introspecção .Natal .Soteriologia .Marco Feliciano Pr .Verdades e Mentiras .Pérolas .Sociedade Bíblica no Brasil .Ecologia .Aborto .Comunicado .Internet .óbito .Escatologia Bíblica .pentecostalismo .Samuel Câmara-Pr .Teologia .Gif .Novo Testamento .Ana Paula Valadão Bessa .[Fotos Belverede] .UBE .Questões (des)complicadas .RR Soares .Facebook .Belverede .Daladier Lima .Missões .animal doméstico .Carlos Roberto Silva Pr:: Blog Point Rhema .Provérbios de Salomão .Fanatismo .Pneumatologia - A Doutrina do Espírito .Quem sou eu? .Aline Barros .Crônicas e fábulas .Diante do Trono .Bíblia de Estudo .Cosmovisão Cristã .Dízimos e ofertas .João Cruzue .Billy Graham .Poema e Poesia .Namoro .Virtualidade Real e Realidade Virtual .Editora Vida .Páscoa .Sermão do Monte .Educação .Guerra e Paz .Gênesis .Nani Azevedo .Hamartilogia - A doutrina do pecado .Julio Severo .Sociedade Bíblica Trinitaria do Brasil .Jeremias .Nova Tradução na Linguagem de Hoje .Postagem Factual .Valmir Nascimento Milomen-Pb .Carta de Tiago .Geremias do Couto-Pr .Lília Paz .Fotos - Templos Evangélicos .Homilética .Virada de Ano .Altair Germano - Pr .Bem aventurança .Randy Glasbergen .Sammis Reachers .rádio .André Valadão .Angeologia .Arlete Oliveira .Arqueologia Bíblica .Carnaval .Crianças .Dia das Mães .Livros da Bíblia .Nova Versão Internacional .Patmos Music .Banda Voz da Verdade .Editora Central Gospel .Geografia Bíblica .Opinião .Priscila B Gomes .Rachel Sheherazade .YouTube .animal selvagem .Eclesiologia .Thalles Roberto .Wilma Rejane EBD / sumário .Cassiane .Editora Vida Nova .Política Brasileira .Editora Mundo Cristão .Ezequias Soares-Pr. .Jabes de Alencar - Pr. .LUCAS - O Evangelho escrito por Lucas .Magno Malta .Pesquisa .Prêmio Carta de Paulo aos Filipenses Smilinguido .Dia dos Pais .Exegese .Martinho Lutero .Mensageiro da Paz .Botânica .Dia das Crianças .Islamismo .animal aquático .Barack Obama .Cartas do Apocalípse .Charles Darwin .Fotos .Gutierres Siqueira .Insetos .Max Lucado .Shirley Carvalhaes X criacionismo versus darwinismo .A Bíblia Viva .Arminianismo .CONAMAD .Calvinismo .Editora Betânia .Eyshila .Fernanda Brum .Harpa Cristã .Jaime Kemp - missionário .Livro de Daniel .Lydia Moisés .Mulheres na Bíblia .Primavera .Tania Guahyba .Twitter .grafite .pássaros na Bíblia .Cristologia .Dia dos Namorados .Donald Zolan .Marisa Lobo .Árvores da Bíblia Charles Haddon Spurgeon .Dia da Bíblia .Edições Vida Nova .Futebol .Josué Gonçalves - Pr. .Livro de Jeremias .Montes da Bíblia .Neiva Silva .Paulo César Baruk .Reinaldo Azevedo .Soraya Moraes .Verão .Walter Brunelli - Pr. .teatro .Abba Press .Abraão de Almeida-Pr. .Bruna Karla .Carla Ribas .Dia Internacional das Mulheres .Dia de Finados .Esdras Costa Bentho-Pr .Instagram .Livro de Jó .Michael W. Smith .Oficina G3 .Oprah Winfrey .Outono .Regis Danese .Silas Daniel - Pr .Valdomiro Santiago - Apóstolo .Vanderleia M. Silva Yosef Nadarkhani .Albert Einstein .Antonio Gilberto - Pr .Cristina Mel .Dia da Mentira .Evangelho de Mateus .Flamir Ambrosio .Gediel Mendes .Gunnar Vingren .Jorge Tadeu Mudalen .João Ferreira de Almeida .Lauriete .Lázaro (ex-Olodum) .Morris Cerullo .Política Internacional .Slide . A. W. Tozer . Pregador Luo . Silmar Coelho - pastor .Adhemar Campos .August Rodin .Bom dia .CPAD Music .Claudionor de Andrade - pastor .Elaine de Jesus .Hillsong .Inverno .John Piper .Lea Wasiliew .Livro de Êxodo .Lucilene Batista de Brito Shirota .Nova Bíblia Viva .Quarteto Harmonia Celeste .Rose Nascimento .Timidez e Ousadia .orai por Israel .publicidade WhatsApp .Alan Kardec .Apocalípse 16 .Bete Gomes .Canon .Carta aos Romanos .Casamento em jugo desigual .Central Gospel Music .Daniel Berg .Danielle Cristina .David Quinlan .Editora Chamada da Meia-Noite .Editora Hagnos .Eduardo Cunha .Elinaldo Renovato - pastor .Enéas Tognini - Pr. .Genivaldo Tavares de Melo .Gesiel Gomes - Pr. .Google .Hernades Dias Lopes .João Alexandre .Livro de Isaías .Livro de Rute .Lourival de Almeida - Pr .MK Music .Marcelo Santos .Martin Luther King .Nito [Rubens Eduardo] .Pena de Morte .Ray Comfort .Robinson Monteiro .Russel P. Shedd .Third Day .Tim Laheye .Voltaire .Watchman Nee Damares .2 Carta de Pedro .2 Coríntios- Carta de Paulo .A Mensagem .Adolf Hitler .Alda Célia .Amizade .Andrea Fontes .Anita Malfatti .BLOG .Banda Catedral .CIMEB .CPAD News .Carta aos Gálatas .Cintia Kaneshigue .Dia Nacional da Consciência Negra .Dia do Professor .Dia do Trabalho .Downloads .Dwight L. Moody .Eber Cocareli - Pr .Editora Betel .Editora Candeias .Editora United Press .Edna Goetten .Escola Dominical .Evangelho de João .Fecomex .Feliciano Amaral .Google Plus (G+) .Gutemberg - Johannes .História Mundial .Isaac Newton .Içami Tiba .Jairo Elin Gollmann-Ev .John Wesley .Jorge Araujo .Katie Bivens .Katsbarnea .Kelem Gaspar - Missionária .Link Quebrado .Literatura .Livro de Amós .Livro de Juízes .Livro de Malaquias .Marcelo Crivella .Orquestra Jahn Sorheim .Ozeias de Paula .Paulo Romeiro-Pr .Quatro por Um .Raquel Melo .Retrospectiva 2017 .Robson Silva .Ronaldo Bezerra .Sociedade Bíblica Internacional .Sonia Hernades - bispa .Superstições e Lendas Urbanas .Talita Pagliarin .Tradução King James Atualizada (KJA) .Victorino Silva .folhetos evangelísticos Esequias Soares pastor Graça Music Juliana Bezerra Gomes Nésia de Araujo Gomes William Brassey Hole . .Introspecção . C. S. Lewis . Stephanie Colbert- vocalista Starship .1 Timóteo .A Nova Bíblia Viva .Adilson Lopes .Anderson Freire .Antropologia Bíblica .Antônio Cirilo .Ao Cubo .Arautos do Rei .Bezerra da Silva .Bill Gates .Boa noite .Boa tarde .Brenda-Santos .Bruna Olly .Bruna Surfistinha .C.I. Scofield .CPOL - Curso Preparatório para Obreiros de Pirituba .Caramuru Afonso .Carlos Alberto Bezerra Jr .Carta aos Efésios .Carta de Paulo aos Colossenses .Charles C. Ryrie .Ciclo das quatro estações .Claudio Duarte - pastor .Cleber Lucas .Comunidade Internacional da Zona Sul .Contos .Cristiano Santana .Curiosidades bíblicas .Danny Berrios .Dany Grace .Davi - rei .Deigma Marques .Discopraise .Donald Trump .E-books .EBI .Editora Atos .Editora Bom Pastor .Editora Cultura Cristã .Editora Dynamus .Editora SEPAL .Editora Sextante .Eduardo Campos .Elienai Cabral - pastor .Eliseu - profeta .Estevan Hernandes - Apóstolo .Estevão - o primeiro mártir .Evangelho de Marcos .ExpoCristã. .Fatos Curiosos - internacional .Fernandinho .Ficção Evangélica .Filho do Homem .Flamarion Rolando .Frederick K.C.Price .Geisa Iwamoto .Graça Editorial .Grupo Elo .Heber Sousa - pastor .Hebraico .Hieronymus Bock .Homenagem .Igreja Evangélica Indiana .Il Divo .Imprensa Bíblica Brasileira .Instituto Cristão de Pesquisa - ICP .Jair Messias Bolsonaro .Jamily .Jeanne Mascarenhas .Jimmy Swaggart .John Bevere .John Bunyan .John Lennon .Jonas .Josias Botelho .José Wellington Bezerra da Costa Junior - pastor .José Wellington Costa Neto - pastor .José do Egito .Kathy Fincher .Kleber Lucas .Leandro Marques .Lidia Caetano de Sousa - missionária .Livro de Deuteronômio .Livro de Eclesiastes .Livro de Habacuque .Livro de Joel .Livro de Josué .Livro de Miquéias .Livro de Números .Livro de Oséias .Livro do Apocalipse .Lições Bíblicas - Jovens .Ludmila Ferber .Lívia Malta .Magno Paganelli .Manuel Ferreira - Bispo .Marcio Melânia .Mariana Valadão .Marina Silva .Mario Teixeira .Marquinhos Gomes .Michelangelo .Mike Smith .Ministério Hebrom .Ministério de Adoração .Missões na Índia .Neemias .Notícia comentada .O Livro de Ageu .Oração .Os presidenciáveis para 2018 no Brasil .Paul Wilbur .Pedofilia .Profetas .Você sabia? .Quarteto Gileade .Rachel Novaes .Rebanhão .Recursos .Ressurreição .Rob Bell .Rodolfo Abrantes .Ron Kenoly .Salomão - rei .Saudade .Snezhana Soosh .Sociedade Bíblica Íbero-Americana .Sofonias .Sony Music .T.A. Hegre .Templo Soul .Vineyard .Voices .Walciley Vieira .William Shakespeare .Wim Malgo .áudio 1 Coríntios Alberto Rezende - pastor Charles Studd Elizeu Martins - pastor George R. Foster

▲ Clique na imagem para retornar ao topo do blog.

Sobre ilustrações no Belverede

O Direito Autoral de algumas imagens encontradas aqui não pertence ao Editor do blog. Esta situação se dá porque elas estão na Internet sem que haja a informação de quem seja o Dono.

Caso você seja o detentor do conteúdo, queira que seja feita a indicação autoral, ou não seja de sua vontade o compartilhamento, solicitamos que nos faça saber disto. Por favor, acesse a página do próprio texto e deixe recado no próprio texto em questão, ou use a página Contato.

Arquivo de postagens

Bola colorida na areia da praia. By Eliseu Antonio Gomes

Bola colorida na areia da praia. By Eliseu Antonio Gomes
Cidade Ocean - Praia Grande - São Paulo/SP - Brasil.