Research | Pesquisar artigos de Belverede

Select the language

terça-feira, 17 de julho de 2012

Gianna Jessen sobrevivente de aborto reage e vence

Local: Los Angeles; California; Estados Unidos. Data: 5 de Abril de 1977. Nesta época, Gianna Jessen tinha apenas sete meses e meio de vida, sua mãe era uma adolescente com 17 e foi a uma clínica médica, chamada Planned Parenthood, para abortá-la. O tipo de aborto que a mãe de Gianna aceitou realizar, por sugestão do médico abortista,  foi o método da introdução de solução salina no útero. 

O líquido é aplicado com o objetivo de fazer com que o pequenino corpo do feto seja envolvido e queimado. Quando ele ingere o líquido também sofre queimaduras internas. Morre. Após 24 horas o corpo é retirado junto com a placenta. 

Entretanto, Gianna foi retirada de dentro do corpo de sua mãe biológica ainda com vida. Ela sobreviveu ao ataque genocida. Pesava dois quilos. Infelizmente a concentração de soro fisiológico no útero durante um dia inteiro resultou em uma falta de oxigênio em seu cérebro, isso fez com que fosse acometida de paralisia cerebral. 

Ainda um ser humano miúdo, indefeso e só, ela permaneceu por quase três meses internada em um hospital. Depois, foi colocada em um orfanato e criada em lares provisórios até ser adotada por uma família aos quatro anos de idade. 

Ainda bebê, era preciso ajuda para que ficasse sentada, os médicos que trataram dela disseram que não sobreviveria, apesar de demonstrar muita vontade de viver e lutar por sua vida. Duvidavam que chegasse a engatinhar, ficar em pé e andar. Porém, antes de completar cinco anos andava com muletas e andador. Com a intervenção de quatro cirurgias e fisioterapia hoje é capaz de caminhar sem aparelhos ortopédicos. Ela é uma pessoa de muita fé e acredita que as intercessões de orações da mãe adotiva são responsáveis por seu progresso.

Por causa da paralisia cerebral, às vezes perde o equilíbrio. Reage com bom humor ao falar das quedas, diz que aprendeu a cair graciosamente. Ela cai, mas não fica prostrada. Trata bem seu físico, suas pernas são capazes de erguer 200 quilos ao usar aparelhos de pressão em uma academia de ginástica.

Gianna. Abortada... e Viva para Contar Sobre Isso.
Em 1991, aos 14 anos, a mãe adotiva, Dianna DePaul, contou a Gianna sobre as condições de seu nascimento. Então ela se tornou uma ativista em favor da consciência do problema de paralisia cerebral e contrária às políticas de aborto. Não demorou para que a sociedade americana tomasse conhecimento de seu caso, em 1995 a escritora Jessica Shaver Renshaw publicou uma biografia sobre a vida dela (Gianna - Aborted and Lived... to Tell About It; editora: Tyndale House Publishers). Em 1996 ela percorreu toda a Australia fazendo conferência pró-vida. Em 2005 fez campanhas na Ingleterra e discursou na Câmara dos Comuns defendendo estratégias políticas para reduzir o número de abortos. Em 2006, convidada por Ted Harvey, político do Colorado, compareceu na State House Representatives - a variante da Assembleia Legislativa no Brasil - durante ato de homenagem ao Planned Parenthood (a instituição que tentou abortá-la) e cantou para todos Star-Spangled Banner, o hino nacional dos Estados Unidos, gerando a comoção dos presentes. E Harvey em seguida protestou contra as práticas abortivas, e disse a todos sobre a triste história de Gianna. O fato interessou a imprensa nacional. Em 2008, ela participou da campanha presidencial dos Estados Unidos, contra Barack Obama, que é favorável ao aborto, e novamente viajou pela Australia fazendo contatos com políticos federais daquela nação para convencer a mudar a questão de abortos de fetos em gestações avançadas. 

Gianna treinou e correu a Maratona de Londres com a finalidade de arrecadar fundos para o tratamento da paralisia cerebral. Sua participação no evento durou oito horas e meia, terminou a corrida com os pés sangrando e muitas dores nas articulações. 

Ela faz questão de esclarecer que a paralisia que sofre é em consequência da escolha que sua mãe biológica fez, porque quis descartá-la aos sete meses e meio de gestação. 

A sobrevivência de Gianna fez dela um símbolo na luta contra as práticas de aborto. Sua história inspirou a produção de um filme anti-aborto em 2011, intitulado October Baby e colaborou para a criação de lei em seu país, os Estados Unidos, impondo algumas barreiras à liberdade de práticas abortivas.

Com mais de trinta anos de idade, Gianna Jessen ainda tem aparência jovem. Apesar de demonstrar tanta garra parece frágil. Por onde passa recebe atenção de pessoas que oferecem apoio ao caminhar.

Ela tem realizado campanhas pró-vida junto a Catholic Answers Live, é uma pessoa que expressa eloquência ao falar de seu amor, fé e gratidão a Deus. Mas não faz menção de ser cristã católica ou cristã evangélica, simplesmente rotula-se como cristã. Talvez prefira agir assim para preservar seu acesso em todas as camadas religiosas da sociedade e ter condições de em suas palestras manter bem claro o foco no assunto que realmente quer comunicar: a oposição ao aborto.

Gianna é cantora, dona de uma voz apreciada. Gravou seu primeiro CD musical em 1993, entoa canções com temática gospel.

Assista: Gianna Jessen - a sobrevivente de um aborto (parte 1, parte 2).

E.A.G.

Fonte: Geanna Jessen  Catholic Education Resource Center

8 comentários:

Ministério Missão Salvar disse...

Realmente nosso Deus é o Deus do impossível.
Um abraço, pr. Marcos Cornelio
www.mmsalvar.blogspot.com

Cintia Kaneshigue disse...

O aborto é uma pratica abominável! Gloria a Deus pel vida dessa moça que tem feito a diferença!

entaoPERCEBI .. Angelo disse...

Graça e paz, meu irmão. Foi emocionante o testemulho dela. Republiquei em meu blog, com link para a postagem no seu.

Grande abraço.

entãoPERCEBI.net
http://entaopercebi.net/index.php/conheca-jesus/testemunhos/192-testemunho-de-gianna-jessen-sobreviveu-a-um-aborto

Rosângela Oliveira disse...

Olá querido a paz seja contigo!Que testemunho impressionante, sou uma sobrevivente de um aborto e esse relato me fez chorar.Como vi a postagem em outros blogs acredito que posso postar com os devidos créditos não é?!Nosso Deus é o Deus do impossível, quando todos dizem não, Ele diz:Sim! Ponto final.Aleluia!!!!!

Mateus Emilio Mazzochi disse...

Impossível não se comover com a história de Geanna. Impossível também não glorificar a Deus pela sua tão grande misericórdia.

TKM disse...

Glórias a Deus!!!

Os Projetos de Deus, não podem
ser Interrompidos e nem Anulados!!!

http://apocalipseoqueprecisasaber.blogspot.com.br/

Dayvson G3 disse...

Todos que são contra o aborto já nasceram...

Caio Baraldi disse...

A história vencedora desta mulher é um exemplo precioso para todos! Adultos e jovens! Creio piamente que este é um assunto que deve ser muito mais divulgado e comentado no meio cristão, pois assim como outros temas é praticamente esquecido no dia a dia cristão. Porém é um daqueles atos mais reais e corriqueiros do que gostaríamos que fosse. É importante a abordagem deste tema em nosso meio!

As 7 postagens mais acessadas na semana

As 7 postagens mais acessadas nos últimos 30 dias

As 7 postagens mais populares (geral - desde 12 de junho de 2007)

▲ Clique na imagem para retornar ao topo do blog.

Bola colorida na areia da praia. By Eliseu Antonio Gomes

Bola colorida na areia da praia. By Eliseu Antonio Gomes
Cidade Ocean - Praia Grande - São Paulo/SP - Brasil.