Research | Pesquisar artigos de Belverede

Select the language

quarta-feira, 25 de julho de 2007

Identidade Espiritual - 2


Você sabe quem você é?

Esta pergunta é importantíssima. Embora pareça um tanto quanto sem razão, ridícula até, muitas pessoas ainda não sabem respondê-la na íntegra ou não pararam para analisar essa questão importante.

Você pode ser bom pai ou mãe, ótimo filho e estudante, o melhor vizinho e cidadão, o funcionário exemplar. Ainda que seja essa bela resposta, ela está incompleta.

Por causa da vida moderna e agitada possuímos o afã de dar cabo de todas as obrigações e problemas. Com isso esquecemos do principal: nós mesmos.

Quando nos olhamos no espelho nos vemos, logicamente. Mas a imagem ali refletida não é capaz de mostrar a pessoa por completo – não reflete o interior.

Gostamos de cuidar bem do exterior: bom corte de cabelo, roupas bonitas, usar perfume e etc. Cuidamos bem do nosso corpo e deveríamos dar trato similar ao nosso lado interno, que é igualmente importante.

Você e eu não somos apenas um corpo físico

Quando Deus criou o homem, além do corpo deu-lhe alma e espírito. Mas essa constituição tríplice não deve ser entendida como partes independentes entre si e sim como a expressão representativa do ser humano como um todo.

Somos um espírito com uma alma dentro de um corpo físico.

O que é a alma?

A alma que pecar essa morrerá – Ezequiel 18.4.

Órgão muscular, o coração está dentro da nossa caixa torácica e tem apenas a função de receber e bombear nosso sangue. Portanto, dizer que ele é o centro emocional é apenas uma licença poética, nada mais.

Em muitos trechos bíblicos o nosso coração é sinônimo da alma, volição, sede da vida intelectual e de nossas emoções.

A alma diz respeito ao indivíduo, a vida pessoal. Tem emoções e guerreia contra a natureza pecaminosa: Jeremias 31.25; 1ª Pedro 2.11.

Jesus Cristo disse que de dentro do coração do homem, ou seja, a alma, procede muitas coisas más e essas coisas todas são capazes de contaminar o ser humano perante Deus. Querendo conferir, veja: Mateus 15.19.20.

O que é o espírito?

O espírito humano diferencia o homem do restante da criação, há grande diferença entre o ser humano e aos animais. Quando as criaturas foram criadas Deus, tão-somente, disse “haja” e passaram a existir. Porém, quanto à Humanidade, Deus disse: “Façamos o homem”, apanhou barro e o modelou dando a forma que havia imaginado antes; depois, soprou-lhe nas narinas o fôlego de vida – o espírito – e o homem passou a ser alma vivente.

O espírito, então, é a fonte da vida humana: Gênesis 1.3,6, 14, 20, 24, 26; e, 2.7.

O espírito está relacionado aos aspectos mais elevados do homem, ele é o canal de comunhão com Deus, que se comunica conosco por meio dele, e não através da alma ou do corpo.

Mas o espírito pode ser corrompido (2ª Coríntios 7.1). Quando a alma domina com as paixões más o espírito é destronado e passa a ser vítima desses sentimentos maus e apetites terrenos.

O espírito recebe influencias. Se de Deus, o caráter humano se moldará de forma boa e sadia, mas se for da alma, então, o caráter terá formas doentias e ruins. Mateus 5.3; Isaias 57.16; Gênesis 41.8.

O destino do espírito, da alma e do corpo após a morte.

O corpo, invólucro do espírito e alma, é uma matéria limitada. Depois de gerado, desde o útero entra em um processo irreversível de envelhecimento que só termina com a morte física. O corpo é finito. Adoece, apodrece, acaba.

Mas, quem receber a Jesus Cristo no seu coração, e depois passar para o além-túmulo, no futuro o seu corpo será transformado de corruptível em incorruptível e de simples pó ganhará característica glorificada.

A alma e o espírito são eternos. Após a morte física eles aguardarão o Dia do Julgamento Final (Eclesiastes 11.9; Mateus 25.31-46). Neste julgamento os atos de todas as almas que já existiram em todos os tempos passarão pelo parecer do Senhor Jesus Cristo e dependendo da sentença recebida partirão para um dos dois destinos eternos que Deus criou para a Humanidade. São: céu e inferno.

As Escrituras Sagradas dizem que o céu é o local onde está o trono de Deus, morada e pátria dos salvos, é duradoura e feliz (Salmo 11.4; João 14.2,3; Filipenses 3.20; 1ª Pedro 1.4 e Apocalipse 14.13). Do inferno, dizem que é um lugar de vergonha e horror, juízo e fogo eterno. Veja: Daniel 12.2; Hebreus 6.2,8.

A maneira de escapar do escapar do castigo e tormento interminável é aceitar, pela fé, a Palavra de Deus, que afirma que só Jesus Cristo é o nosso único Senhor e Salvador.

O apóstolo Pedro, considerado pelos católicos como o primeiro para, escreveu sobre a salvação: “Em nenhum outro há salvação, pois também debaixo do céu nenhum outro nome há dado entre os homens, pelo qual devamos ser salvos” – Atos 4.12.
O apóstolo Paulo concordou: “Porque há um só Deus, e um só mediador (intercessor) entre Deus e os homens, Cristo Jesus, homem, o qual se deu a si mesmo em resgate de todos...” – 1ª Timóteo 2.5, 6ª - parênteses meus.

Conclusão: essa é a definição bíblica de quem somos e para onde poderemos ir.

Tendo a plena consciência de que somos um espírito com uma alma – ambos eternos – dentro de um corpo mortal poderemos traçar planos melhores e metas definidas com clareza para ganhar um futuro eterno feliz. Sabendo que nos apresentaremos diante de Jesus Cristo – que agirá como um Juiz Justo para com todas as almas – e que para receber a sentença de salvação temos que reconhecê-lo como nosso único Salvador enquanto ainda estamos nesta vida física do corpo, resta-nos tomar a atitude certa.

Não é a religião ou ideologia ou filosofia humana que salvará alguém, é só Jesus que tem essa capacidade.
 
 
E.A.G.

 
Identidade Espiritual - parte 1 >>>

Nenhum comentário:

As 7 postagens mais acessadas na semana

As 7 postagens mais acessadas nos últimos 30 dias

As 7 postagens mais populares (geral - desde 12 de junho de 2007)

▲ Clique na imagem para retornar ao topo do blog.

Bola colorida na areia da praia. By Eliseu Antonio Gomes

Bola colorida na areia da praia. By Eliseu Antonio Gomes
Cidade Ocean - Praia Grande - São Paulo/SP - Brasil.